INSS: Retomada de perícias médicas aguarda autorização federal

Agências de Passo Fundo e Erechim foram liberadas para disponibilizar serviço

Por
· 2 min de leitura
Lucas Marques / ON Lucas Marques / ON
Lucas Marques / ON

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Uma semana depois da retomada gradual dos atendimentos presenciais nas agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a marcação de perícias médicas nas unidades da autarquia em Passo Fundo e Erechim ainda aguardam autorização dos órgãos federais para voltarem a disponibilizar o serviço para os segurados, mesmo com o aval para funcionamento expedido na segunda-feira (21). 

Com as perícias suspensas desde março, quando todas as unidades do INSS fecharam as portas no país em razão da pandemia da Covid-19, os segurados foram dispensados do comparecimento obrigatório para requerimentos de auxílio-doença e Benefício de Prestação Continuada (BPC) para pessoa com deficiência. Conforme lembrou o gerente-executivo do INSS de Passo Fundo, Adriano Faccioli, a partir do momento em que volta a perícia, a manutenção dos benefícios será avaliada de forma presencial e não mais através do aplicativo ‘Meu INSS’ na modalidade de perícia remota em que o beneficiário enviava a documentação, como o atestado médico, através dos canais digitais da autarquia. “Lançamos no sistema de controle a autorização, a nível nacional, mas ainda não temos um quantitativo de servidores peritos. Não está mais dentro da estrutura do INSS”, lembrou. 

Mesmo com a reabertura das agências, os médicos peritos decidiram não retomar as atividades por considerar que não havia segurança para o trabalho e todas as perícias médicas agendadas foram suspensas até a adequação das agências. Na segunda-feira (21), o INSS informou que, após essas adequações, 149 peritos médicos federais retomaram os atendimentos em 57 agências da Previdência Social em todo o país. “Esses números estão a cargo da perícia médica federal. Estamos aguardando, mas já fizemos todas as adequações de segurança com um vigilante para cada 4 consultórios”, afirmou Faccioli. 

Além de limitar o número de pessoas dentro do ambiente de consultório, o ingresso às agências está condicionado ao uso obrigatório de máscaras e de álcool gel. 

Remarcação por telefone

Nos casos em que o usuário não comparecer na data agendada ou em que não for possível a realização do atendimento pela agência da Previdência, o INSS autorizou a remarcação de perícia médica por meio da Central 135. A portaria foi publicada, na terça-feira (22), no Diário Oficial da União. 

De acordo com o documento, a perícia médica será remarcada para o local de atendimento inicialmente agendado e a medida não se aplica às agências que permanecem fechadas ou que não ofertam o serviço de perícia. As avaliações médico-periciais do Sistema Integrado de Benefícios (Sibe) não são passíveis de reagendamento pela Central e devem ser reagendadas diretamente pelo servidor responsável pela análise da tarefa.

Gostou? Compartilhe