Novos projetos no Hospital Municipal ampliam capacidade de atendimento durante a pandemia

Com a estruturação do Pronto Atendimento na área externa do HBCS, expectativa é de que o número de pacientes não Covid-19 atendidos pela instituição possa chegar a 500 pessoas por dia

Por
· 4 min de leitura
Durante a tarde de terça-feira (16), o prefeito reuniu-se com a direção do Hospital e com a Secretaria de Planejamento para discutir o cronograma das obras (Foto: Divulgação/PMPF)Durante a tarde de terça-feira (16), o prefeito reuniu-se com a direção do Hospital e com a Secretaria de Planejamento para discutir o cronograma das obras (Foto: Divulgação/PMPF)
Durante a tarde de terça-feira (16), o prefeito reuniu-se com a direção do Hospital e com a Secretaria de Planejamento para discutir o cronograma das obras (Foto: Divulgação/PMPF)
Você prefere ouvir essa matéria?

As obras de reforma e ampliação do Hospital Beneficente Dr. César Santos (HBCS) e as mudanças administrativas que vêm sendo implementadas na instituição nos últimos anos, estão transformando o Hospital Municipal em um novo espaço para a prestação de atendimento qualificado em saúde pública no município.

Recentemente, além dos investimentos em melhorias físicas no prédio, a efetivação de uma área externa transformada em Pronto Atendimento para pacientes não Covid-19 e a instalação da Farmácia Municipal 24 Horas, ampliaram a capacidade de atendimento durante a pandemia. São avanços que o prefeito, Pedro Almeida, considera bastante significativos e reforçam a importância que a Administração dedica à instituição. “Se olharmos a história do Hospital vamos perceber que houve melhorias nos últimos anos, quando o então prefeito Luciano Azevedo, passou a dedicar atenção a novos projetos. Nós estamos seguindo com este compromisso, executando as obras iniciadas anteriormente e buscando captar novos investimentos e o credenciamento do Hospital em outros serviços, garantindo também a saúde financeira da instituição”, afirmou Pedro.

Durante a tarde de terça-feira (16), o prefeito reuniu-se com a direção do Hospital e com a Secretaria de Planejamento para discutir o cronograma das obras que estão sendo executadas e também avaliar o início dos atendimentos para pacientes não Covid-19 no Pronto Atendimento e o funcionamento da Farmácia Municipal.

Conforme o diretor do Hospital Municipal, Róger Teixeira Borges, a extensão do Pronto Atendimento para pacientes não Covid-19 faz parte de um diálogo entre o Município e as demais instituições hospitalares com o objetivo de desafogar as emergências. Para o HBCS, defendeu Borges, mais do que ter condições de prestar o serviço, a participação do Hospital no enfrentamento à pandemia é a confirmação de que há um projeto de expansão e sustentabilidade sendo posto em prática. “Estamos empenhados em ampliar nossos atendimentos. Até 2016, a média diária de atendimentos era de 80 pessoas. Hoje, atingimos cerca de 230 e a nossa capacidade, com a extensão do Pronto Atendimento, passou para aproximadamente 500 pessoas diariamente”, citou ele.

Borges apontou ainda que a Farmácia Municipal, instalada ao lado da tenda em que está funcionando o Pronto Atendimento, é outra conquista para a comunidade. “Em poucos dias, foram disponibilizados mais de 690 itens de medicamentos para a população. É um serviço que ainda não havia em nossa rede e que agora vem sendo cada dia mais procurado”, enumerou o diretor do HBCS, reforçando que a tenda recebe pacientes que não possuem sintomas de Covid-19. “O Hospital não faz parte das unidades de referência instaladas pela Prefeitura com a finalidade de receber pacientes sintomáticos. Por isso, ampliamos o Pronto Atendimento para que as pessoas que tem outras enfermidades possam ter um local de atendimento”.


Cronograma de obras

Segundo o diretor do Hospital, com a pandemia e a interrupção de algumas atividades produtivas durante o ano de 2020, o cronograma de conclusão das obras que estão sendo feitas na instituição precisou ser estendido. “Por conta disso, a Prefeitura, através da Secretaria de Planejamento e do HBCS, reorganizou os cronogramas da obra, ampliando o prazo de entrega para o último trimestre de 2021”, explicou Borges, destacando que, atualmente, os serviços estão concentrados nas reformas e ampliações da emergência e do centro de diagnóstico. “A Administração pediu prioridade nestas duas áreas para que possamos ofertar mais atendimentos a população, fazendo com que o Hospital Municipal cumpra efetivamente sua função social por meio de atendimentos de baixa e média complexidade, atuando de forma articulada com o sistema de saúde disponível na cidade”.


Estrutura idade para o Hospital-Dia da Criança

Uma das principais reivindicações da comunidade – a ampliação dos atendimentos pediátricos – deve ser recepcionada pela estrutura do Hospital Municipal. Segundo o diretor do HBCS, o plano de ações de implantação deste serviço está em fase de construção, com o detalhamento sobre os equipamentos, recursos humanos e adequações das alas internas que receberão o projeto. “A estrutura física que contemplará o Hospital-Dia da Criança já está concluída, pois funcionará no local onde hoje está a emergência de forma provisória. Assim que a reforma e ampliação da emergência definitiva estiver concluída teremos condições de colocá-lo em operação”, assegurou Borges.


Exames e centro de diagnóstico

A partir da conclusão das obras do centro de diagnóstico, novos equipamentos e exames poderão ser implementados. “Estamos construindo o Hospital para que seja uma referência no atendimento. No centro de diagnóstico, por exemplo, vamos implantar o serviço de tomografia, que nunca tivemos antes. A sala está quase pronta e o equipamento já está na instituição. Isso vai nos permitir fortalecer ainda mais nosso HBCS”, comentou o diretor do Hospital, citando ainda outras melhorias como o novo aparelho para raio-X que deverá ser instalado quando a nova sala estiver concluída.


Obras no telhado

Outra questão tratada durante a reunião entre o prefeito e a direção do HBCS foi a recuperação do telhado do prédio da instituição. De acordo com Borges, na semana passada, ocorreu a abertura de processo licitatório para definir a empresa que fará o conserto e a recuperação da cobertura do Hospital. “Ao longo dos últimos anos vínhamos fazendo ajustes que estavam ao nosso alcance orçamentário. Conseguimos captar recursos e vamos, através deste processo de licitação, contratar uma empresa para a reforma completa do telhado”, confirmou ele.

Gostou? Compartilhe