Dia Mundial da Higienização das Mãos reforça a importância do ato simples, mas fundamental para a saúde

Por
· 2 min de leitura
Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação
Foto: Divulgação
Você prefere ouvir essa matéria?

A pandemia da Covid-19 reforçou um gesto simples no nosso dia a dia, mas que faz diferença para a nossa saúde. Higienizar as mãos, alguns minutos que salvam vidas, isto porque, impedem a transmissão e disseminação de microrganismos, bactérias e vírus. Nos hospitais esse gesto é considerado a principal medida, de comprovada eficácia, na prevenção e controle das Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS).

O dia 05 de maio é lembrado mundialmente como Dia da Higienização das Mãos e por isso o Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) de Passo Fundo, através do Serviço de Controle de Infecção, reforça em suas Unidades, a campanha “Eu higienizo as mãos e salvo vidas”, como forma de sempre lembrar a importância deste gesto.

 As mãos devem ser higienizadas com água e sabonete, quando estiverem visivelmente sujas, ao iniciar e terminar o turno de trabalho, antes e após ir ao banheiro, antes e depois das refeições, antes de preparar alimentos, antes de preparar e manipular medicamentos e antes e após contato com paciente. Já o álcool deve ser utilizado quando as mãos não estiverem visivelmente sujas, também, antes e após contato com o paciente, antes de realizar procedimentos assistenciais e manipular dispositivos invasivos, antes e após o uso de luvas, após ter contato com objetos e superfícies próximas ao paciente e no dia a dia, ao tossir, espirrar, tocar corrimões, maçanetas entre outros objetos de uso comum.

Uma dica importante que o Serviço de Controle de infecção repassa é que a higienização das mãos das mãos deve ter duração de 40 a 60 segundos com água e sabonete e 20 a 30 segundos com álcool, ou seja, não basta molhar as mãos e esfregar rapidinho com um pouquinho de sabão. Se você faz isso e acha que realizou a higienização das suas mãos, está enganado. Você pode ter tirado a sujeira visível, mas não eliminou vírus e bactérias presentes em suas mãos. 

Para garantir a eficácia da higienização das mãos é preciso seguir o passo a passo: molhar as mãos; aplicar na palma das mãos a quantidade suficiente de sabão líquido para cobrir todas as superfícies das mãos; ensaboe as palmas das mãos, friccionando-as entre si; esfregue a palma da mão direita contra o dorso da mãos esquerda, entrelaçando os dedos e vice e versa; entrelace os dedos e friccione os espaços interdigitais; esfregue o dorso dos dedos de uma mão com a palma da mão oposta, segurando com os dedos, com movimentos de vai-e-vem e vice-e-versa; esfregue o polegar direto, com o auxílio da palma da mão, utilizando-se do movimento circular, repita no polegar esquerdo; friccione as polpas digitais e unhas contra a palma da mão, fazendo movimento circular, repita nas duas mãos; enxágue bem as mãos com água corrente; seque as mãos com papel toalha descartável e em torneiras com fechamento manual utilize papel toalha descartável para fechar.

Devemos observar para garantir uma adequada higienização das mãos: manter as unhas naturais, limpas e curtas, evitar utilizar anéis, pulseiras e outros adornos quando assistir o paciente e aplicar creme hidratante nas mãos (uso individual), diariamente, para evitar ressecamento da pele. 

Para facilitar a higienização das mãos no dia a dia, é recomendado sempre ter por perto um frasco com álcool gel 70º, o indicado para a correta limpeza das mãos. 

O processo de higienização das mãos deve ser uma prática diária de higiene pessoal, mas com a pandemia da Covid-19, a orientação é que esse hábito seja intensificado. A orientação é que as mãos sejam higienizadas de forma imediata, ao chegar em casa, em locais públicos ou quando a contato com superfícies de uso comum.


Gostou? Compartilhe