De 2022 a 2025: prefeitura estrutura planejamento de ações em saúde

Equipe trabalhou na construção de um Plano Municipal, incluindo as deliberações resultantes da Conferência Municipal de Saúde e os indicadores previstos pelo Plano Plurianual (PPA) e pela Lei Orçamentária Anual (LOA)

Por
· 2 min de leitura
Durante os três dias do seminário foram tratados aspectos relativos ao financiamento público da saúde, programas e projetos em execução, as novas ações previstas (Foto: Divulgação/PMPF)Durante os três dias do seminário foram tratados aspectos relativos ao financiamento público da saúde, programas e projetos em execução, as novas ações previstas (Foto: Divulgação/PMPF)
Durante os três dias do seminário foram tratados aspectos relativos ao financiamento público da saúde, programas e projetos em execução, as novas ações previstas (Foto: Divulgação/PMPF)
Você prefere ouvir essa matéria?

Entre os dias 28, 29 e 30 de setembro, a equipe técnica e de planejamento da Secretaria Municipal de Saúde esteve reunida para discutir a construção de um documento para a gestão estratégica e a promoção de novos projetos para a área da Saúde em Passo Fundo. A atividade, explicou a secretária, Cristine Pilati, resultou na elaboração de um Plano Municipal de Saúde (PMS) para o período 2022/2025. “O documento contempla, além de um diagnóstico feito pelas nossas equipes, os apontamentos oriundos da Conferência Municipal de Saúde, do Plano Plurianual e da Lei Orçamentária Anual, que são fundamentais para compreendermos o cenário da saúde em Passo Fundo de uma maneira mais ampla”, disse Cristine.

O prefeito de Passo Fundo, Pedro Almeida, que participou de um dos debates promovidos pela Secretaria, destacou a importância da organização e do planejamento na estruturação e promoção de novos programas focados na qualificação do atendimento prestado à população. “Este seminário de gestão é fundamental, porque vai nos ajudar a construir uma ação coordenada, qualificada e com indicadores que tornem possíveis a mensuração dos resultados obtidos a partir das iniciativas empregadas pela Secretaria. Tenho convicção de que crescemos bastante com propostas como esta”, defendeu Pedro.

Durante os três dias do seminário, conforme a secretária de Saúde, foram tratados aspectos relativos ao financiamento público da saúde no Brasil, os programas e projetos em execução, as novas ações previstas e também assuntos vinculados à governança administrativa e o envolvimento de todos os servidores na efetivação do Plano Municipal. “Discutimos os cenários internos e externos, os programas e metas e as estratégias para o alcance das diretrizes e objetivos elencados como prioritários para a execução do PMS”, acrescentou Cristine.

A secretária observou ainda que também foram discutidos temas sobre o repasse de recursos da União aos Estados e Municípios através dos programas Previne e PIAPS e da pactuação interfederativa, que são fundamentais para a execução dos programas planejados pela Secretaria Municipal de Saúde. “Este movimento da gestão municipal é importante para o alinhamento das equipes de planejamento, estratégicas, táticas e operacionais para que os planos de ação possam definitivamente serem compreendidos e executados por todo o time da saúde. Os próximos passos após a conclusão deste trabalho serão reuniões de alinhamento com todos os colaboradores da saúde e audiência pública para dar conhecimento ao planejamento elaborado”, resumiu Cristine.


Diretrizes

Para a construção do Plano foram elencadas sete diretrizes principais, cada uma delas contendo objetivos e metas com prazos de ação e execução e com indicadores para serem medidos os resultados. “Desta forma vamos conseguir trabalhar com gestão, planejamento e organização os temas mais centrais para a qualificação do atendimento prestado à comunidade”, finalizou a secretária de Saúde.

Gostou? Compartilhe