Prorrogado prazo de implantação de chips em carros

A mudança da data foi feita a pedido dos departamentos estaduais de Trânsito (Detrans), que solicitaram mais prazo para implementar o sistema

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) decidiu dar mais um ano de prazo para a conclusão do processo de implantação do Sistema Nacional de Identificação Automática de Veículos (Siniav). O prazo final, que era no dia 30 de junho de 2014, passou para 30 de junho de 2015.
A Deliberação 131, que definiu o novo prazo, foi publicada nessa quinta-feira (20) no Diário Oficial da União. Segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), a mudança da data foi feita a pedido dos departamentos estaduais de Trânsito (Detrans), que solicitaram mais prazo para implementar o sistema.

A data para o início de implantação do Siniav não mudou: permanece 1º de janeiro de 2013. O sistema prevê a instalação, em toda a frota rodoviária do País, de dispositivo eletrônico (chip) que armazenará e transmitirá os dados do veículo. O objetivo é facilitar o controle e a fiscalização do tráfego por meio de monitoramento em tempo real.

O Siniav também facilitará o serviço de cruzamento de dados relativos aos veículos e às obrigações do proprietário, como o licenciamento anual e o pagamento de impostos e de multas. Com o projeto, espera-se aumentar a segurança no envio de cargas e diminuir filas em pedágios, com a possibilidade de abertura automática de cancelas por meio da leitura do chip.

O desenvolvimento da tecnologia que será usada como base do sistema foi financiado pelos ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação e das Cidades, e envolve investimentos de aproximadamente R$ 5 milhões.

Chip SIM

Embora a instalação passe a ser obrigatória – sem o sistema, o carro não funcionará - a ativação do serviço é opcional do dono do veículo. Chamado oficialmente de Sistema Integrado de Monitoramento e Registro Automático de Veículos (Simrav), o kit antifurto consiste em um chip SIM instalado no veículo. Embora o chip seja semelhante ao de celulares, não existe número associado, nem operadora de telefonia móvel selecionada previamente. A associação a uma operadora só ocorre com o pedido do dono do veículo.

Segundo a assessoria de imprensa do Ministério das Cidades, ao qual está submetido o Denatran, a instalação das placas eletrônicas caberá aos departamentos estaduais de Trânsito (Detrans). O custo para instalação do tag eletrônico, anteriormente estimado em R$ 5, vai depender de licitação pública e ficará a cargo do proprietário do veículo, devendo ser cobrado junto com o licenciamento dos automóveis.

Fonte:
Agência Brasil
Portal Brasil

Gostou? Compartilhe