Curso sobre soja na alimentação humana

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

A soja, alimento rico em proteína, ainda é pouco utilizada na alimentação humana, sendo mais comum o seu uso como óleo. Para conhecer a potencialidade da soja na alimentação, um grupo de 37 extensionistas de Bem-Estar Social da Emater/RS-Ascar participou de um curso, nesta quarta-feira, na Embrapa Trigo, em Passo Fundo. De acordo com a instrutora do curso e pesquisadora da Embrapa Trigo, Mercedes Carrão Panizzi, o Brasil é hoje o segundo produtor mundial de soja e o líder em tecnologias para produção nos trópicos. Já o Rio Grande do Sul foi o Estado pioneiro na produção dessa cultura no país. Conforme a pesquisadora, a região Sul é responsável por 37,5% da produção nacional de soja, perdendo para o Centro-oeste, que produz 45,4% do grão.

Durante o curso, as extensionistas puderam ter noções sobre a composição e o valor nutritivo da soja; o sabor e técnicas para obtenção de melhor sabor; os produtos hoje encontrados no mercado; processamento doméstico de receitas básicas; oportunidades para produção de matéria-prima, visando à obtenção de novos produtos à base de soja com valor agregado; entre outros tópicos.

Esse curso faz parte de uma série de capacitações técnicas que está sendo desenvolvida pela Emater/RS-Ascar e a Embrapa na região norte do Rio Grande do Sul, visando à aproximação entre pesquisa e extensão. A programação envolve mais de 400 extensionistas e 25 pesquisadores numa série de cursos sobre grãos, forrageiras e leite. A série de capacitações iniciou em outubro de 2011 e deve chegar a oito edições até o final deste ano.

Para o gerente regional da Emater/RS-Ascar, Milton Rossetto, ter a Embrapa como parceira dá um grande aval ao trabalho da Extensão Rural. “Temos um grupo de profissionais muito qualificado, que está no contato direto com o agricultor, por isso, o extensionista precisa estar atualizado e seguro quanto ao respaldo das recomendações da pesquisa. Este é o papel dos cursos que estão acontecendo”, afirma Rossetto.

Para a extensionista de Bem-Estar Social da Emater/RS-Ascar de Ernestina, Rosane Treviso, participante do curso, as capacitações são extremamente válidas. “Temos poucas oportunidades de tratar sobre esse assunto. Cursos como esse propiciam conhecimento e despertam o interesse em introduzir esse grão na alimentação. Qualificam, capacitam e profissionalizam nosso trabalho com informações e embasamento teórico e técnico”, disse Rosane.

Para Sandra Bianchetti, extensionista da Emater/RS-Ascar de Santo Antônio do Planalto, o curso foi ótimo. “É muito importante ter conhecimento sobre coisas que podem ser utilizadas na prática, junto ao nosso público”, disse Sandra, que já desenvolve técnicas, juntamente com as mulheres rurais de seu município, de utilização da soja na alimentação, salientando a importância de incentivar que os agricultores produzam seus alimentos.

Gostou? Compartilhe