Dois casos confirmados de leptospirose em Passo Fundo

Vítimas teriam se banhado na lagoa da pedreira localizada no bairro Jaboticabal

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

O município de Passo Fundo possui dois casos confirmados de leptospirose e outros quatro suspeitos. A informação é da Vigilância em Saúde. O resultado foi confirmado através das amostras encaminhadas ao Laboratório Central do Estado (Lacen) em Porto Alegre neste mês. Outras quatro amostras serão encaminhadas nesta semana para análise. Todos teriam tomado banho na pedreira do Jaboticabal nas últimas semanas.

Segundo a coordenadora da Vigilância em Saúde, Mara Dill, as duas pessoas que contraíram a doença, pai e filha, de 38 anos e 11 anos, respectivamente, foram internadas no Hospital São Vicente de Paulo, mas já deram alta. As pessoas com a suspeita da doença também passaram por atendimento médico e já estão em casa. “Os casos suspeitos envolvem adolescentes entre 10 e 16 anos. Todos tomaram banho na pedreira do Jabuticabal e moram naquela região”, informou a coordenadora da Vigilância em Saúde.

A Vigilância em Saúde faz um alerta para a população para que evite entrar em contato com a água da pedreira que não é adequada para banho. Conforme Mara, uma equipe esteve no local e encontrou muito lixo. “Este cenário é propício para a presença de roedores, que são os transmissores da doença. Pedimos que as pessoas não tomem banho neste local e também em outros que não são adequados”, pediu a coordenadora da Vigilância em Saúde.

As pessoas que entraram em contato com a água da pedreira e sentirem sintomas discretos ou acentuados como início súbito de febre, cefaleia, dores musculares, falta de apetite, náuseas e vômito devem procurar a unidade de saúde mais próxima da sua residência. Conforme a coordenadora da Vigilância em Saúde a manifestação dos sintomas pode acontecer entre sete e 14 dias após contrair a doença.

Os setores de Vigilância em Saúde e Vigilância Ambiental estão providenciando placas para que as pessoas saibam que o local é inadequado para banho e também deverão coletar amostras da água para análise. O Núcleo de Vigilância Epidemiológica do Hospital São Vicente de Paulo já havia confirmado os dois casos de leptospirose. A assessoria de comunicação informou que estão aguardando o resultado de outro caso de um paciente de Machadinho.

Leptospirose
A leptospirose é  uma doença infecciosa febril transmitida pelo contato  com a urina de animais infectados, principalmente roedores, pela bactéria leptospira.

Sintomas
A doença pode levar até 30 dias para se desenvolver, mas, geralmente, os sintomas começam entre o sétimo e o décimo quarto dia após a exposição. Quem teve contato com água potencialmente contaminada e apresentar febre, dor de cabeça, dor no corpo (principalmente nas panturrilhas), vômitos, pele amarelada (em casos mais graves), deve procurar um serviço de saúde.

Tratamento
O tratamento pode ser feito em qualquer unidade básica de saúde dos municípios e deve ser iniciado, preferencialmente, até o quinto dia após a apresentação dos primeiros sintomas. É importante relatar ao médico se entrou em contato com roedores, água e lama de inundações. Somente o médico é capaz de diagnosticar e tratar a doença.

Casos confirmados nos últimos cinco anos em Passo Fundo:
2007: 3 casos
2008: 1 caso
2009: 4 casos
2010: 5 casos
2011: 4 casos
2012: nenhum caso
Fonte: Vigilância em Saúde

Gostou? Compartilhe