Centro Pop resgata pessoas em situação de rua

Programa oferece atendimento durante o dia. No local, as pessoas podem tomar banho, lavar suas roupas e se alimentar

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Para algumas pessoas, viver na rua pode ser uma alternativa temporária para se desvencilhar de situações desconfortáveis com a família. Mas, na maioria desses casos, fazer o caminho inverso, de voltar para casa, nem sempre é possível. O Centro Pop – Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua – da Prefeitura de Passo Fundo, desenvolve ações exatamente com o intuito de auxiliar essas pessoas a conseguirem a reinserção na sociedade e no mercado de trabalho.

Para tal, a primeira ação é a de busca ativa dessas pessoas nas ruas. Segundo o secretário de Cidadania e Assistência Social, Wilson Lill, titular da pasta responsável pelo Centro Pop, no ano passado o trabalho conseguiu resgatar nove pessoas nessa situação, e outras 11 em 2015. Este ano, o resultado já foi positivo para três pessoas. “Através do Centro Pop existe um serviço que, de fato, realiza uma busca ativa das pessoas em situação de rua, orientando que, em vez dos espaços públicos, podem passar o dia no Centro, onde recebem lanche, podem tomar banho e lavar roupas, por exemplo”, explica.

Além dos serviços, são recebidos por uma equipe de profissionais preparados para reorientá-los para que possam retomar suas vidas e abdicar da situação de rua. “Um dos encaminhamentos é a tentativa de reinserção no seio familiar e no mercado de trabalho. Para isso, primeiro é feita a abordagem, que é o trabalho de campo, e então se aceitarem ir até o Centro Pop, são atendidos pela equipe, que conta com assistente social e psicólogo e recebem orientação para construir o processo de saída da situação de rua”, ressalta. Depois desse retorno à convivência em sociedade, continuam sendo acompanhados.

Essas pessoas também são apresentadas aos serviços da Política Nacional de Assistência Social, que podem ser acessados através do CadÚnico. Nos casos em que as famílias desse público ainda estão constituídas, e se encontram em situação de vulnerabilidade, também são apresentadas aos benefícios e inseridos no CadÚnico.

Programa de proteção atendeu mais de 3.700 pessoas
Outro programa de grande relevância para a comunidade é o Paefi – Serviço de Proteção e Atendimento Especializado à Família e Indivíduos. Realizado através do Creas (Centro de Referência Especializado em Assistência Social), o Paefi é um serviço da Prefeitura de Passo Fundo de apoio, orientação e acompanhamento de famílias com um ou mais de seus membros em situação de ameaça ou violação de direitos. Somente no ano passado, foram 3.786 atendimentos. 

O serviço, segundo Lill, atende a pessoas que tiveram quaisquer de seus direitos violados e faz a ponte entre quem está vivenciando estes problemas e os serviços de atendimento, como saúde, psicologia, psiquiatria, ou mesmo os benefícios sociais, como o Bolsa Família. O Paefi atende situações de violência física, psicológica e negligência; abuso ou exploração sexual; afastamento do convívio familiar devido à aplicação de medida socioeducativa ou medida de proteção; tráfico de pessoas; situação de rua ou mendicância; abandono; trabalho infantil; discriminação em decorrência da orientação sexual, raça ou etnia; formas de violação de direitos decorrentes de discriminação ou submissão a situações que provocam danos e agravos à condição de vida e impedem de usufruir autonomia e bem-estar.

Gostou? Compartilhe