OPINIÃO

Fatos 22.07.2017

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Sobre impostos

Publicado nesta sexta-feira pela ONG Contas Abertas: “O presidente Michel Temer declarou que "a população vai compreender" o aumento das alíquotas do PIS/Cofins para gasolina, etanol e diesel "porque este é um governo que não mente, não dá dados falsos". A afirmação foi rebatida pelo coordenador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, que criticou a medida. “Desviam 200 bilhões por ano praticando corrupção, deixam de aprovar no Congresso medidas anticorrupção, gastam mais do que devem inclusive via emendas milionárias para parlamentares a fim de comprar o apoio parlamentar para livrar Temer da acusação legítima por corrupção; e agora querem colocar a conta disso tudo no nosso bolso, aumentando impostos. Precisamos recuperar nossa dignidade”, disse. O procurador afirmou que toda vez que abastecer o carro vai pensar na saúde e educação dos mais pobres. “[Toda vez] que eu topar com buracos em estradas e infraestrutura precária que prejudica investimentos, vou lembrar disso tudo”, disse. Deltan também lembrou que ano que vem é eleitoral. “E em 2018 vou mostrar toda a minha compreensão do que está acontecendo e dar minha resposta contra os corruptos, como cidadão, nas urnas”, disse.”

Patos

Os patos da Fiesp voltaram às ruas depois que o governo dobrou o imposto sobre os combustíveis, numa demonstração de que terminou o romance entre empresários e governo. Não há quem compreenda decisões como estas. Deveriam ter feito a lição de casa, mas não fizeram. Ao contrário, jogam o mesmo jogo de sempre.

Ano Eleitoral

Radicalizar a democracia é a única forma de mudar este quadro. E isso pode ser feito, sim, como diz o Procurador Deltan Dallagnol, através do voto. Em 2018 será a vez da sociedade dar um basta nisso tudo. Precisamos de novos líderes e uma renovação de 100%. Não dá mais!

Sem confiança

Pesquisa divulgada na sexta-feira pela Viacom, uma empresa de mídia americana vinculada a canais voltados para o público jovem, revela que em momento de turbulência política e conflitos religiosos, apenas 9% dos entrevistados disseram confiar em líderes religiosos, e apenas 2% disseram o mesmo dos políticos de seus países. A empresa ouviu mais de 28 mil jovens de 30 países.

Uber

Chega em boa hora a proposta de discussão de aplicativos de transporte individual, feita pelo vereador Mateus Wesp, PSDB. Passo Fundo precisa se inserir neste debate e fazer jus a condição de cidade polo regional.

Gostou? Compartilhe