Falta de chuva pode antecipar transposição de água em Passo Fundo

Boletim indica para risco de estiagem em todas as regiões do estado

Por
· 2 min de leitura
Arquivo/ONArquivo/ON
Arquivo/ON

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Os meses de setembro e outubro, que normalmente trazem chuva, não estão correspondendo com as expectativas e já começam a preocupar. As chuvas não chegaram nem na metade do previsto, avalia o superintendente regional da Corsan, Aldomir Antônio Santi. “As previsões de chuva não tem se confirmado, acaba chovendo quase nada. Os mananciais estão baixando dia a dia”, relata Santi. Além disso, as temperaturas estão elevadas e as condições trazem preocupação.

 Em Passo Fundo, se não chover na próxima semana, já será realizada a transposição do Rio Jacuí. A situação e a alternativa adotada são consideradas  atípicas para esta época do ano. “Normalmente usamos essas alternativas em março, abril e maio, agora estamos adotando numa época totalmente atípica”, ressalta Santi. A  transposição acionada devido a última estiagem só foi desativada no começo de junho. Estiagem da qual a região ainda não se recuperou. “O lago da pedreira até agora não conseguiu recuperar o nível máximo”, destaca o superintendente.

Estiagem

Nesta primavera, o La Niña pode provocar anomalias de chuvas e temperaturas do ar, indicando risco de estiagem em todas as regiões do Rio Grande do Sul, com maior intensidade em novembro. A previsão é do Boletim do Conselho Permanente de Meteorologia Aplicada do Estado do Rio Grande do Sul (Copaaergs), referente aos meses de outubro, novembro e dezembro de 2020. Ele ainda prevê uma probabilidade alta de que estas condições de La Niña se iniciem durante a primavera de 2020 e permaneçam até o verão 2020/2021.

O documento alerta para a necessidade de monitorar os recursos hídricos. “Ano passado a gente já se antecipou para não deixar faltar água e neste ano da mesma forma”, afirma Santi. “O que está se desenhando são chuvas abaixo da média até dezembro, precisamos acionar alternativas para suprir a demanda”, resume o superintendente.

Para o controle da situação, é preciso um volume maior de chuva. “Se não chover nos próximos meses, vamos chegar no final do ano em uma situação dificil”. A expectativa é de que as chuvas frequentes retornem em janeiro e fevereiro “para manter pelo menos os mananciais”.

Desperdício

Os cuidados com o desperdício de água devem ser redobrados. “Usem de forma moderada, de forma consciente", pede Santi. Entre as orientações está evitar a lavagem de veículos e calçadas com mangueira, diminuir tempo de banho e redução do uso nos afazeres domésticos. “O pouquinho que cada um contribuiu na somatória dá um resultado positivo”, ressalta. Santi ainda afirma que a Corsan está realizando obras e melhorias para evitar o desperdício.

Previsão do tempo

O tempo deve permanecer sem chuva nesta quarta-feira (14). Passo Fundo deve ter pancadas de chuva isoladas amanhã (15). No sábado, há novamente a possibilidade de chuva isolada. As temperaturas devem permanecer altas, com a máxima hoje podendo chegar a 32ºC, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET).

Gostou? Compartilhe