Mapa definitivo confirma a permanência de Passo Fundo em bandeira laranja

Três regiões do estado ficaram em bandeira vermelha

Por
· 1 min de leitura
O mapa definitivo não sofreu alterações em relação ao preliminar (Imagem: Divulgação)O mapa definitivo não sofreu alterações em relação ao preliminar (Imagem: Divulgação)
O mapa definitivo não sofreu alterações em relação ao preliminar (Imagem: Divulgação)
Você prefere ouvir essa matéria?

O mapa definitivo da 27ª rodada do modelo de Distanciamento Controlado confirmou a classificação de Passo Fundo em bandeira laranja pela oitava semana consecutiva. O mapa foi divulgado nesta segunda-feira (09). A região está em risco médio desde 19 de setembro. A vigência das bandeiras da 27ª rodada se encerra às 23h59 de segunda-feira (16/11).

Passo Fundo segue em cogestão, no entanto não adota os protocolos de bandeira amarela. Para isso, basta que envie protocolos próprios adaptados à Secretaria de Articulação e Apoio aos Municípios (Saam).

O Gabinete de Crise negou os pedidos de reconsideração enviados por Ijuí e Santo Ângelo. Assim, o Rio Grande do Sul fica com três regiões em bandeira vermelha, 16 bandeiras laranjas e duas bandeiras amarelas. Além das regiões que enviaram pedidos, Cruz Alta também está em bandeira vermelha, no entanto não contestou a classificação. Estão em bandeira amarela as regiões de Bagé e Erechim.

Na terça-feira (10/11), quando começa a vigência da 27ª rodada, o modelo de Distanciamento Controlado completa seis meses.

Indicadores

Passo Fundo segue entre as regiões com maior número de novos registros de hospitalizações nos últimos sete dias, por local de residência do paciente, com 63 internações. Porto Alegre (237) e Caxias do Sul (68) lideram a lista.

Os dados desta rodada são referentes a semana de 30 de outubro a 05 de novembro. Apenas um dos indicadores específicos da região de Passo Fundo ficou em bandeira preta: o número de hospitalizações confirmadas para COVID-19 registradas nos últimos sete dias por 100 mil habitantes. Outro indicador ficou em bandeira laranja: a razão de ativos na última semana por recuperados nos 50 dias anteriores ao início da semana.

Dois indicadores ficaram em bandeira amarela: a razão do número de hospitalizações confirmadas para COVID-19 registradas nos últimos sete dias pelas hospitalizações confirmadas para COVID-19 registradas nos sete dias anteriores; e a projeção de óbitos para o período de uma semana para cada 100 mil habitantes.

Gostou? Compartilhe