Vendas de fim de ano devem registrar crescimento de 3%

Apesar da pandemia, Câmara de Dirigentes Lojistas de Passo Fundo mantém expectativa positiva em relação ao ano passado

Por
· 2 min de leitura
(Foto: Luciano Breitkreitz/ON)(Foto: Luciano Breitkreitz/ON)
(Foto: Luciano Breitkreitz/ON)
Você prefere ouvir essa matéria?

Mesmo com as constantes recomendações de distanciamento social, a fim de evitar a transmissão do novo coronavírus, muitos consumidores ainda devem deixar para garantir o presente de Natal às vésperas da festividade. A expectativa é de que o comércio em Passo Fundo registre um movimento intenso nesta quinta-feira (24), data em que os lojistas estão autorizados a receber clientes até as 18h, conforme convenção coletiva. A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Passo Fundo diz estar otimista e prospecta um crescimento 3% nas vendas de fim de ano em relação ao ano passado. Embora a perspectiva de aumento seja pouco expressiva, o índice ainda é considerado positivo, considerando os reflexos econômicos deixados pela pandemia.

O presidente da CDL, Sérgio Giacomini, destaca que apesar de 2020 estar sendo um ano atípico, o Natal continua sendo a data mais importante para o comércio. “É um pouco diferente neste ano, com todas as restrições, mas no geral o comércio está otimista para a data. As pessoas estão comprando produtos de menor valor, mas não deixaram de presentear. Acredito que, até mesmo em virtude do distanciamento, as pessoas estejam buscando compensar de um maneira mais material, digamos assim”, analisa. E, quando o assunto é presentar, o setor de confecções tem se mostrado o principal beneficiado neste ano – uma tendência já observada em anos anteriores. “As pessoas buscam dar mais roupas porque, além de ter opções mais em conta, é um presente útil e muitas vezes necessário. Mas o setor de brinquedos também deve ter vendas boas por ser uma data em que as famílias presenteiam muito as crianças”.

Um pouco mais cautelosa, a presidente do Sindicato do Comércio Varejista (Sindilojas) do município, Sueli Marini, lembra que uma série de fatores tornam incerto o futuro do cenário econômico do país. “O que podemos dizer é que há uma preocupação por vários motivos. Primeiro, os aposentados receberam o décimo terceiro salário em julho, isso retira do mercado uma quantidade de capital que poderia girar e se converter em venda. Outros estudos mostram que há uma preocupação maior da população com o endividamento, principalmente em um ano como esse. É difícil dizer, mas a expectativa é de que as vendas ao menos se mantenham no patamar de 2019. Se isso acontecer, já será um resultado bem positivo”, expõe.


Sindilojas alerta para cuidados com os protocolos de segurança e higiene

A presidente do Sindilojas reforça o alerta à população de que o coronavírus ainda está circulando e, por isso, tanto os consumidores quanto os empresários devem redobrar cuidados que ajudem a evitar a transmissão do vírus. “Apesar da preocupação com a saúde, nós percebemos que nos últimos dias o movimento no comércio está crescendo bastante. Muita gente ainda estava com a segunda parcela do décimo terceiro para receber e precisou deixar para comprar em cima da hora. Então renovamos o pedido para que cumpram os protocolos de segurança. A soma desses cuidados, que dependem de todos nós, é o que trará resultados menos trágicos após as comemorações de fim de ano”.


Gostou? Compartilhe