Chuvas intensas amenizam déficit hídrico

Pancadas de chuva estão previstas para hoje (02), especialmente durante a noite

Por
· 1 min de leitura
Para a normalização são necessárias chuvas periódicas e com volumes consideráveis (Foto: LC Schneider/Arquivo)Para a normalização são necessárias chuvas periódicas e com volumes consideráveis (Foto: LC Schneider/Arquivo)
Para a normalização são necessárias chuvas periódicas e com volumes consideráveis (Foto: LC Schneider/Arquivo)
Você prefere ouvir essa matéria?

Os passo-fundenses podem ter se cansado da chuva dos últimos dias, mas mesmo tendo sido intensa, ela não resolveu a estiagem e o baixo nível das barragens. Na última semana choveu 100 mm, cerca da metade de todo janeiro, que chegou a 210 mm. A precipitação média para o mês, que é de 150 mm, foi superada, no entanto não resolve o déficit hídrico acumulado desde agosto, que passava de 550 mm no final de janeiro.

“Estamos saindo de cinco meses consecutivos em que todos os meses chovia abaixo da média. Foi se agravando a situação, mesmo tendo chovido acima da média, não vai resolver o problema, vai amenizar”, explica o superintendente regional da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), Aldomir Antônio Santi. O nível da Barragem da Fazenda subiu apenas 20 cm, estando 2,35 cm abaixo do normal. Já o Arroio Miranda transbordou e não tem necessidade a curto prazo para que seja ativada a transposição.

Para a normalização são necessárias chuvas periódicas e com volumes consideráveis. “Estamos no período de verão, que são meses de baixa intensidade, baixo volume de chuva, temos um bom período para vencer pela frente”, lembra Santi.

Previsão

Pancadas de chuva estão previstas para hoje (02), especialmente durante a noite. A possibilidade de mais chuva segue até quinta-feira (04). Para a sexta-feira (05) a previsão é de poucas nuvens. A temperatura máxima deve ficar em torno de 27º e 28ºC hoje e amanhã. A partir de quinta, a tempertura deve cair, chegando a mínima de 13ºC e máxima de 25º na sexta, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET).

Gostou? Compartilhe