Os números que levaram Passo Fundo a bandeira preta

Os dados são publicados junto com a classificação pelo Gabinete de Crise

Por
· 1 min de leitura
A cidade está, no momento, em bandeira vermelha, mas pode aplicar protocolos de bandeira laranja (Foto: Bruna Scheifler/Arquivo ON)A cidade está, no momento, em bandeira vermelha, mas pode aplicar protocolos de bandeira laranja (Foto: Bruna Scheifler/Arquivo ON)
A cidade está, no momento, em bandeira vermelha, mas pode aplicar protocolos de bandeira laranja (Foto: Bruna Scheifler/Arquivo ON)
Você prefere ouvir essa matéria?

Passo Fundo foi classificada pela primeira vez em bandeira preta nesta sexta-feira (19). A classificação em risco altíssimo vem após semanas de aumento nos números, principalmente de internações. Confira abaixo os dados revelados pela nota técnica do Gabinete de Crise, divulgada semanalmente, que justifica a classificação das regiões no Modelo de Distanciamento Controlado. Os dados são referentes a semana de 12 a 18 de fevereiro, em comparação com a semana anterior.

Hospitalizações

O número de novos registros de hospitalizações por Covid-19 cresceu 40,9% na região na última semana, em comparação com a semana anterior, passando de 66 para 93. O maior aumento foi nas internações por Covid-19 em leitos clínicos, que passaram de 93 para 161, um aumento de 73,1%. 

Em UTIs, o crescimento no número de pacientes confirmados para Covid-19 foi de 16,9%, 59 para 69. O número de internados em UTI por Síndrome respiratória aguda grave (SRAG) apresentou um aumento de 5,7%, passando de 70 para 74.

Dados: Gabinete de Crise - Governo do Rio Grande do Sul | Gráfico: Bruna Scheifler/ON

A região teve uma queda no número de leitos de UTI livres para atender Covid-19 no último dia, que caiu 34,8%, saindo de 23 para 15 disponíveis.

A nota ainda destaca que a quantidade de novas hospitalizações em proporção da população é "bastante elevada".

Óbitos

O número de óbitos por Covid-19 caiu 26,3%, com 19 registros na semana anterior e 14 na última. No entanto, o número de mortes costuma demorar a crescer, isto é, a situação de agora reflete contágios e internações ocorridos anteriormente. Assim, o aumento de casos e hospitalizações deve demorar para se refletir em mortes.

Casos

O número de casos ativos cresceu 10,3%, passando de 1.384 para 1.526. Já os casos recuperados nos 50 dias prévios à penúltima semana, comparado à anterior, tiveram uma queda de 11%, de 5.429 para 4.831. Assim, a razão entre as duas variáveis teve um aumento de 23,9%. 

Bandeiras

As regiões possuem quatro indicadores específicos, os demais são referentes à macrorregião e ao estado. Confira como ficaram os indicadores de Passo Fundo: 

  • Incidência (número de hospitalizações por Covid-19 para cada 100 mil habitantes): Bandeira Preta;
  • Projeção de óbitos: Bandeira Vermelha; 
  • Velocidade de avanço (hospitalizações confirmadas nos últimos 7 dias por hospitalizações confirmadas nos 7 dias anteriores): Bandeira Preta; 
  • Estágio da evolução na região (ativos/recuperados): Bandeira Laranja.



Gostou? Compartilhe