APAE trabalha na promoção da qualidade de vida dos seus usuários

Somente em 2020 foram realizados mais de 8,7 mil atendimentos na área da Saúde

Por
· 1 min de leitura
Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação
Foto: Divulgação
Você prefere ouvir essa matéria?

A valorização da Saúde nunca foi tão necessária como nos dias atuais. Uma das instituições de Passo Fundo com forte trabalho nessa área é a APAE, que acolhe pessoas com deficiência intelectual e/ou múltipla. Nesse período de pandemia os atendimentos seguem sendo realizados de forma presencial e individual, de acordo com a comorbidade dos usuários e seguindo todos os protocolos e medidas sanitárias exigidas para o momento. As equipes multidisciplinares têm, ainda, condições de atender de forma remota. Somente em 2020 foram realizados mais de 8,7 mil atendimentos, totalmente gratuitos, nos campos da Fisioterapia, Fonoaudiologia, Psicologia, Psicopedagogia, Terapia Ocupacional (TO) e Estimulação Precoce.

Os serviços oferecidos são de caráter interdisciplinar, e promovem habilitação e reabilitação em saúde. Um dos beneficiários pela política de saúde da instituição é Vinícius Whitte Nunes, de três anos. Ele foi diagnosticado com autismo e há dois anos recebe tratamento no local. A sua mãe, Neli Whitte, lembra que antes da APAE o filho não falava e hoje conversa o tempo todo. Outra mudança que comemora é em relação ao seu comportamento. “Ele era muito agitado, ficava irritado, se mordia e não aceitava um não. Agora está mais obediente e até brinca com outras crianças, coisa que não fazia.” O autismo está dentro do chamado “Transtorno no Espectro Autista (TEA) e estima-se que, em todo o mundo, uma em cada 160 crianças tem TEA. “O atendimento que recebemos é nota 1000. Não sei o que faríamos sem todo esse apoio. O Vini adora vir para a APAE”, conta Neli.

Vinícius é tratado semanalmente por uma fonoaudióloga e por uma terapeuta ocupacional, que trabalham no desenvolvimento da sua linguagem verbal e não verbal, nas suas interações sociais – moderação do comportamento -, e nas suas capacidades funcionais. A coordenadora da Saúde, Iriana Bertoldi Fernandes, explica que todas as atividades visam proporcionar autonomia e integração familiar e comunitária para os usuários da APAE. “Esses fatores resultam em melhor qualidade de vida para eles”, destaca. Para a profissional, o envolvimento das famílias também é essencial para a melhora dos usuários.

Com quase 54 anos de atuação, a APAE Passo Fundo se consolida cada vez mais como referência e excelência também em Assistência Social e Educação, trabalhos que estão interligados no dia a dia da instituição. Vinicius Whitte Nunes faz parte de um grupo de mais de 350 usuários e alunos.

 

Atendimentos realizados pela Saúde em 2020:

Fisioterapia: 1.967

Fonoaudiologia: 3.166

Psicologia 2.148

Psicopedagogia: 42 avaliações e 70 atendimentos

Terapia Ocupacional: 914

Estimulação Precoce: 436.



Gostou? Compartilhe