Escolas municipais de Ensino Fundamental retomam atividades presenciais

As escolas estão entrando em contato com as famílias para informar sobre a retomada

Por
· 2 min de leitura
As aulas podem ter apenas 25% dos alunos (Foto: Diogo Zanatta/PMPF)As aulas podem ter apenas 25% dos alunos (Foto: Diogo Zanatta/PMPF)
As aulas podem ter apenas 25% dos alunos (Foto: Diogo Zanatta/PMPF)
Você prefere ouvir essa matéria?

A retomada das aulas presenciais na rede municipal ocorre de maneira gradual. Hoje (10) foi a vez de escolas municipais de Ensino Fundamental. Neste primeiro momento, retornam somente alunos do pré I e do pré II da Educação Infantil e os primeiros e segundos anos do Ensino Fundamental. Posteriormente, haverá o retorno dos demais anos. O cronograma é estruturado pela Secretaria de Educação e divulgado nos canais de comunicação da Prefeitura.

As escolas estão entrando em contato com as famílias para informar sobre a retomada. Além do cronograma e do funcionamento do ensino híbrido, as instituições orientam sobre os cuidados de prevenção ao coronavírus. “Os pais devem aguardar o contato das instituições. Até lá, as atividades seguem no mesmo padrão que vem sendo executado até agora, pela plataforma virtual”, considera o secretário de Educação, Adriano Canabarro Teixeira.

As equipes das instituições passaram por um processo de capacitação e também orientaram as famílias sobre os cuidados que precisarão ser adotados, conforme Adriano . “Professores e servidores tiveram treinamentos virtuais sobre os protocolos e estão entregando cartilhas aos pais. Os diretores receberam, ainda, um material de check list com os cuidados. A Secretaria proporciona as ferramentas para que as escolas sejam ambientes seguros para toda a comunidade escolar. O retorno é necessário do ponto de vista pedagógico e ele pode ser seguro”, avalia o secretário.

As aulas são retomadas de forma gradual e em sistema híbrido, mesclando atividades presenciais e à distância. Os alunos não são obrigados a comparecer nas escolas e poderão seguir realizando as atividades somente em casa.

As aulas podem ter apenas 25% dos alunos, separados em grupos, por turma. Isso significa que, em uma sala, haverá, no máximo, cinco crianças e um professor, com distanciamento e protocolos de segurança. Os estudantes continuarão realizando as atividades pela plataforma Word Space da Google ou levando atividades impressas para suas casas.

Experiência

“Essa é a primeira vez que venho para a escola. Eu estava em dúvida por causa do coronavírus, mas meu pai me trouxe hoje. Estou feliz porque gostei da escola”, disse Arthur, de oito anos. Ele é aluno da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Georgina Rosado. A instituição, situada no Bairro Lucas Araújo, está entre as seis primeiras de nível fundamental a retomarem as atividades presenciais nesta segunda-feira (10).

A diretora, Elizete Flores, comenta que a escola tem um motivo especial para ser uma das primeiras a retornar: ela estava fechada desde setembro de 2019, quando começou a receber uma ampla reforma estrutural. “Diferentemente das demais, nós estávamos sem aulas na escola por um período bem maior. Nem os primeiros nem os segundos anos conheciam a escola”, disse.

Após ser contemplada pelo Programa Minha Escola de Cara Nova, a Georgina Rosado foi reinaugurada em dezembro do ano passado, podendo retornar somente agora. Para poder reabrir, a escola passou por inúmeras adaptações, conforme conta Elizete. “Os preparativos foram intensos na última semana, com a organização e a disponibilização dos recursos de segurança. Fizemos muitas mudanças, de acordo com o nosso Plano de Contingência, para garantir a segurança de todos. Na última sexta-feira, tivemos a visita do Comitê de Orientação Emergencial e fomos autorizados a retomar”, declara.

Mesmo com as incertezas do momento, a adesão dos pais dos alunos dos primeiros e segundos anos Georgina Rosado às aulas presenciais foi de 100%. “Todas as famílias autorizaram. Nós dispensamos os alunos com comorbidades, assim como foi feito com os professores, a fim de garantir a segurança”, destaca a diretora.

Gostou? Compartilhe