Socializando obras literárias

Responsáveis por estudantes matriculados no Colégio Notre Dame são desafiados a conhecer clássicos literários

Por
· 1 min de leitura
O projeto ?EURoeLeNDo e EscreveNDo quer contribuir para a formação de leitoresO projeto ?EURoeLeNDo e EscreveNDo quer contribuir para a formação de leitores
O projeto ?EURoeLeNDo e EscreveNDo quer contribuir para a formação de leitores
Você prefere ouvir essa matéria?

Desde 2012, as instituições de ensino que integram a Rede de Educação Notre Dame desenvolvem, junto às suas comunidades educativas, o projeto “LeNDo e EscreveNDo na Escola: Uma Atitude Necessária e Sustentável”, com o objetivo de formar leitores competentes e escritores hábeis. Para isso, os estudantes de todos os níveis de ensino e os seus responsáveis, além de colaboradores e educadores, são convidados a ler e socializar obras literárias sugeridas de acordo com a sua faixa etária e os seus interesses.
No Colégio Notre Dame, os responsáveis pelos estudantes matriculados em todos os segmentos são convidados a participar da iniciativa. Para isso, ainda no início do ano letivo, quando acontecem as primeiras reuniões com a equipe de coordenação educacional e pedagógica e com os educadores, eles são apresentados às obras cuja leitura é indicada. Em 2016, "A Hora da Estrela", escrito por Clarice Lispector, "Dom Casmurro", de Machado de Assis, "Madame Bovary", de autoria de Gustave Flaubert, "O prisioneiro", do escritor Erico Veríssimo, e "São Bernardo", romance de Graciliano Ramos, foram as obras recomendadas pela instituição de ensino. Delas, uma deveria ser escolhida pelos interessados em participar do “LeNDo e EscreveNDo na Escola” para que, depois de lida, fosse debatida com os demais leitores, durante um encontro, realizado no final do ano.
Nele, os participantes refletiram sobre as narrativas e as experiências vivenciadas, ao longo da leitura. Antes disso, mas já reunidos no Espaço Alternativo, eles assistiram à representação de Fernando Pessoa, protagonizada por Jairo Klein. O ator, que há 15 anos tem, na literatura, a inspiração para os roteiros dos seus espetáculos e esquetes, possibilitou aos responsáveis uma imersão no universo poético do autor português.
Posteriormente, os leitores foram convidados a produzir um cartaz, utilizando recortes, desenhos, citações ou textos pessoais. Nele, deveriam expressar, em trios, o que representou a experiência de leitura proposta pelo projeto.

Gostou? Compartilhe