Onyx Lorenzoni diz que projeto do aeroporto será refeito e cita privatização

Durante visita a Passo Fundo ontem, ministro-chefe da Casa Civil anunciou recursos para escola e apoio à abertura de um corredor de escoamento de produção que liga a BSBios até a BR-285

Escrito por
,
em
Ministro-chefe da Casa Civil esteve em Passo Fundo cumprindo agenda oficial de escuta de demandas comunitárias

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir sua matéria?

O projeto de ampliação do Aeroporto Lauro Kortz foi rejeitado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Até o dia 11 de novembro, contudo, uma nova proposta deve ser entregue pelo Governo do Rio Grande do Sul para as obras de modernização do complexo aeroportuário. A recusa foi notificada pelo ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, durante uma entrevista coletiva realizada no Plenarinho Fernando Ferrari, na Câmara Municipal de Vereadores de Passo Fundo, no fim da manhã de quinta-feira (7). 

"O projeto tinha muitas fragilidades e falhas. O que a secretaria não pode fazer é liberar uma obra que tenha problemas técnicos", agregou. A partir da reelaboração do projeto, previsto para a próxima semana, a ordem de serviço para o início das reformas será autorizada através da portaria federal ainda neste ano. “O que precisa é de um projeto adequado. O que me foi dito foi isso. Não há dúvida nenhuma que é fundamental para a região”, frisou o ministro.
Ainda sobre o aeroporto, Lorenzoni sinalizou sobre a possibilidade de privatização. De acordo com ele, no próximo ano, o governo federal prepara um pacote para leilão de 22 terminais aeroviários. Em um primeiro lote, no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), o leilão deve abranger Uruguaiana, Bagé e Pelotas. “Quem sabe em um próximo entra Passo Fundo”, projetou Onyx.
O investimento para a ampliação do Aeroporto Lauro Kortz é de R$ 88 milhões liberados por meio de recursos do Ministério da Infraestrutura. A reforma inclui a construção de um novo terminal de passageiros e de um novo pátio para estacionamento das aeronaves e recuperação da atual pista de pousos e decolagens.


PEC e os municípios
O ministro também foi questionado sobre as Propostas de Emenda à Constituição (PEC) que abrangem o Pacto Federativo e as mudanças nas regras fiscais. O texto inclui a extinção de Municípios com até cinco mil habitantes que não comprovarem, até 2023, sua sustentabilidade financeira. O item gerou manifestações contrárias de entidades que representam as cidades. O pacote de mudanças foi entregue pelo presidente Jair Bolsonaro ao legislativo nesta semana.
Durante a coletiva, Lorenzoni defendeu o Pacto Federativo e a projeção de que seja aprovado no início de 2020, mas orientou que os representantes dos Municípios se dirigissem aos parlamentares para propor alterações ao texto. “Eu volto a pedir, primeiro, que as associações de municípios que conversem com os parlamentares para fazer uma adequação, um ajuste. Eu defendo que esse ajuste seja feito”, pontuou. O ministro garantiu que é natural que haja reações e uma intermediação do parlamento. “A gente tem que buscar um ponto de equilíbrio. Às vezes o burocrata, o técnico, faz uma coisa que é ótima do ponto de vista fiscal, mas que do ponto de vista do mundo real, não é compatível”, acrescentou.

Referência em gestão
Onyx Lorenzoni destacou o crescimento da cidade e a forma como está sendo administrada, comparando-a ao governo federal. “A cidade de Passo Fundo é exemplo de gestão para os demais municípios e também para o nosso governo. Basta andar pelas ruas e conversar com as pessoas para ver esse reconhecimento. Em Brasília estamos tentando fazer um pouco do que aqui é realizado”, disse Onyx.
O prefeito Luciano Azevedo agradeceu a visita e também as ações que Onyx Lorenzoni tem realizado pela cidade. “Sempre foi um grande parceiro de Passo Fundo, nos apoiando em nossos projetos e encaminhando emendas parlamentares que ajudam a beneficiar milhares de passo-fundenses em diversas áreas. Hoje, discutimos alguns assuntos para que ele possa nos ajudar em Brasília e acreditamos que teremos bons resultados”, enfatizou.

Maratona de audiências
Durante a breve passagem por Passo Fundo, o ministro recebeu representantes de entidades municipais para cumprimento de agenda e escuta de demandas. Lorenzoni anunciou a destinação de R$ 300 mil de verba federal para a construção de uma quadra de esportes na Escola Municipal de Ensino Fundamental Benoni Rosado e manifestou apoio à abertura de um corredor de escoamento de produção que liga a BSBios à BR-285, além da liberação de uma linha de crédito, junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), para as instituições comunitárias de ensino superior.

Atraso e protestos
As audiências de Onyx com representantes da IMED, BSBIOS, Universidade de Passo Fundo (UPF), Cotrijal, Associação dos Pais e Amigos dos Autistas (AUMA) e Associação das Empresas dos Cerealistas do Rio Grande do Sul (Acergs) foram acompanhadas pelo prefeito de Passo Fundo, Luciano Azevedo, pelo vereador Patric Cavalcanti (DEM) - correligionário do ministro da Casa Civil – e pelo presidente da Câmara dos Vereadores, Fernando Rigon.
Um dos homens fortes do presidente Jair Bolsonaro, Lorenzoni foi alvo de protestos contra o governo, escritos na calçada de acesso ao Clube Comercial, onde o ministro se reuniu para uma reunião-almoço com os dirigentes das entidades. Em alusão às denúncias de menção à família Bolsonaro, feita por um dos acusados de assassinato da vereadora carioca Marielle Franco no ano passado.

 

Gostou? Compartilhe