Plantar agora para colher no futuro

Professores, ex-professores, egressos e acadêmicos participaram do plantio do 88º Pinheiro, símbolo das turmas do curso de Agronomia da UPF

Por
· 2 min de leitura
Pinheiro é símbolo das turmas que encerram o ciclo de formação (Foto: Camila Guedes/UPF)Pinheiro é símbolo das turmas que encerram o ciclo de formação (Foto: Camila Guedes/UPF)
Pinheiro é símbolo das turmas que encerram o ciclo de formação (Foto: Camila Guedes/UPF)
Você prefere ouvir essa matéria?

Uma árvore de existência longa, assim como o curso de Agronomia da UPF que vive, em 2021, as comemorações dos 60 anos de atividades. Esse é o Pinheiro, símbolo das turmas que encerram o ciclo de formação na Instituição. Para marcar as festividades e manter viva a tradição, na tarde desta segunda-feira, dia 24 de maio, professores, ex-professores, egressos e acadêmicos participaram do plantio do 88º pinheiro, representando a 88ª turma a concluir a graduação.

O encontro foi organizado pelo coordenador do curso, professor Dr. Vilson Klein. Por conta da pandemia, a celebração das seis décadas de existência ficou restrita a eventos pequenos e com a presença de alguns convidados. Todavia, esse pequeno empecilho não é motivo de desmotivação. Para o coordenador, por mais simples que estejam as atividades, elas são importantes e servem para mostrar a grandeza, o crescimento e a evolução do curso de Agronomia na UPF. “É uma história longa e antiga que remonta o trabalho e a dedicação de muitas pessoas. Com muitos desafios, o curso chegou aos seus 60 anos consolidado e em constante evolução”, destacou.

Na opinião do diretor da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária (FAMV), professor Dr. Eraldo Zanella, um curso consistente não chega aos 60 anos sem uma base sólida. E isso, segundo ele, nunca faltou ao curso. “Tudo que foi feito tem a mão de cada um que passou por aqui. O pinheiro é tido como uma árvore de longa existência, por frutos por quase toda a vida e isso representa muito esse curso”, observou.

Presente na ocasião, a reitora, professora Dra. Bernadete Maria Dalmolin, destacou a importância do trabalho de todos os docentes que já atuaram no curso, bem como da nova geração. Para ela, o curso teve e continua tendo uma relevância inegável ao desenvolvimento de toda a região. “A área do agro nos orgulha muito e é fundamental para o nosso desenvolvimento. Por isso, agradecemos pelo zelo e pela atenção, tanto pelas tradições simbólicas realizadas ao longo do tempo, quanto pelos trabalhos para sempre trazer inovação e tecnologia para dentro do curso. Vemos um movimento, que está em toda a Universidade, de crescimento e integração. Que novos projetos e desejos possam surgir nesse caminho de semear novos frutos”, declarou a reitora.

Para paraninfo e patrono da 88º turma, foram escolhidos, respectivamente, os professores Dr. José Roberto Salvadori e Dr. Carlos Alberto Forcelini. Em sua fala, o patrono agradeceu ao convite e à Universidade pela construção da sua carreira profissional. Ele destacou a mudança no perfil dos cursos de Agronomia, cada vez mais dominados pelo público feminino e o quanto isso tem trazido benefícios para a área, no Brasil e no mundo. “Hoje relembramos o sentido do plantio do pinheiro. Da mesma forma que as tâmaras, que são plantadas por uns e colhidas por outros, assim também são os pinheiros. Ressalto, dentro dessa reflexão, a importância da mulher na agronomia, sua dedicação e empenho. Hoje temos mais mulheres sendo formadas no curso, assumindo espaços e cargos e isso é visível na UPF”, frisou.


Gostou? Compartilhe