Meia década de Virada da Contracultura

Por
· 4 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Tradicional festa promovida pelo site Os Armênios acontece nesta sexta-feira, no Velvet Bar, com a presença das bandas Severo em Marcha, Fábrica do General BoniMores e uma reunião especial dos ex-membros da lendária Rabo de Peixe. Para marcar o aniversário de 5 anos do evento, o Segundo entrevistou o idealizador e editor do site, Rodrigo de Andrade, e traçou um panorama das atrações desta edição. Confira!

Segundo - A Virada da Contracultura já se tornou tradicional em Passo Fundo. Conta um pouco como surgiu a ideia, qual o conceito da festa?

Rodrigo de Andrade (Garras) - O evento surgiu na esteira de uma série de realizações de Os Armênios com o intuito de fomentar a cena cultural alternativa da cidade. No mesmo ano em que o site surgiu foi realizado o Armênios on Fire, um festival grande aos moldes de outros que acontecem em todo o país. Algo que pretendíamos era colocar a cidade na rota das bandas de rock que fazem o circuito independente, além de abrir espaço para as bandas locais mais interessantes. Assim, na escalação dos grupos, se costuma trazer uma banda de fora e ter outras duas aqui mesmo da cidade. Sempre apostando naquelas que produzem material autoral e lançam discos com suas próprias composições. Fico bem satisfeito com o fato de que muitos dos objetivos da Virada foram alcançados. Ela surgiu numa época em que praticamente não aconteciam shows de rock por aqui. O evento ajudou a fomentar uma cena e hoje quase todo mês tem uma banda legal se apresentando em Passo Fundo. O termo “contracultura” se refere a cultura marginal, alternativa, diferente da cultura
oficial, que está na moda. E daí essa “virada” com duplo sentido, ajudando a fortalecer a cena independente na região.

Segundo - A festa está completando 5 anos. Como ela conquistou essa continuidade e o que aconteceu nessas últimas quatro edições?
Garras - O sucesso da Virada da Contracultura se deve ao público que prestigia o evento. Pessoas que acreditam na proposta e ajudam a fomentar o cenário do rock alternativo e independente na região. Vem gente de várias cidades vizinhas para conferir os shows. Muitas vezes, trouxemos determinadas bandas pela primeira vez para Passo Fundo. Havia público para esses grupos e as pessoas vieram de toda região. Na primeira Virada, de 2006 para 2007, rolou Identidade, Léofininho & Seu Conjunto e Bela Amortecida. Em 2008, Kings of Roça, Vapor Veludo e Electric Trip. Tentamos algo diferente em 2009, com o supergrupo Não Contavam com os Pistoleiros. Era composto por integrantes de várias bandas: Nicklera, Texas Storm, Chaise Brothers, Dinartes, Locomotores, Jardim Fluído... Já 2010 foi a vez da Reino Elétron, Impressionistas e o revival histórico da Rabo de Peixe.

Segundo - O que o público pode esperar da quinta edição do evento, que dessa vez acontece no Velvet Bar?
Garras
- A festa tem esse caráter itinerante. Como uma Zona Autônoma Temporária (TAZ), ela surge num lugar, acontece e some, eclodindo novamente num local inesperado no ano seguinte. Para essa edição, o legal é que todas as bandas possuem singles virtuais lá n’Os Armênios. O pessoal pode acessar o http://www.osarmenios.com.br e baixar as músicas. É uma garantia para o público de que as bandas são realmente boas!

Fábrica do General BoniMores

A atração revelação da edição 2011 é a Fábrica do General BoniMores, que realizou alguns shows na cidade nesse ano e chamou muito a atenção do público. Lançado pel'Os Armênios neste mês, o single virtual Dia Feliz abriu oficialmente os trabalhos do grupo criado em 2009 com a audaciosa proposta  — recorrente em vários movimentos de vanguarda —de reorganizar o sistema através da arte. Produzindo um rock alternativo caprichado, com várias composições próprias sólidas, o sexteto optou por registrar primeiramente Dia Feliz, oferecendo sua porção mais pop. A faixa inaugural, produzida por Rodrigo Chaise, dos Dinartes, tem repercutido entre o público por sua alta qualidade mesmo se tratando do primeiro passo de uma banda independente do interior do estado. Com forte influência de bandas como Los Hermanos, Pública e Cartolas, além de Beatles, Strokes e Eric Clapton, integram o grupo Chico Frandoloso, Augusto Carvalho, Jeison Silvano, Dig Dembinski, Alessandro Sebben e Douglas Lima. Com passagem por festivais como o Good Music Festival, recentemente abriram o show da banda Identidade. Para quem ficou curioso, o excêntrico nome da banda vem da expressão “boas maneiras” traduzida do latim.

Rabo de Peixe

    Surgida ainda na década de 1990, a Rabo de Peixe é um dos grupos mais importantes da história do rock local. Lançaram um disco ótimo em 2006, mas devido aos outros projetos dos seus integrantes, acabou encerrando temporariamente as atividades. Na última Virada da Contracultura, realizou um impressionante revival. Após 4 anos sem se apresentar ao vivo, fizeram o melhor show de todas as Viradas. Por esse motivo, os organizadores abriram uma exceção nesse ano: será a primeira banda a se apresentar em duas edições do evento. Com diversas formações centradas na figura do guitarrista Carlos Bolacha, manteve-se na ativa por 10 anos. A partir de um desdobramento da última formação da Rabo de Peixe é que surgiu a banda Severo em Marcha, outra atração do evento. Para quem quiser conferir, pode acessar Os Armênios e baixar 3 faixas incríveis que integram o álbum da banda.

Severo em Marcha

    Atração principal desse ano, lançaram um dos melhores discos de rock da última década. Com uma sonoridade pesada e bem contemporânea, arrancaram elogios de nomes de prestígio da crítica especializada, como o jornalista Lúcio Ribeiro. Recentemente, disponibilizaram na internet uma música inédita, intitulada Mudar de Ar (que também pode ser conferida n’Os Armênios). Fazem dois anos que a banda não se apresenta em Passo Fundo. Aprontaram um repertório especial e vão executar algumas composições novas pela primeira vez. Chegaram a declarar no seu twitter oficial (@Severos) que Passo Fundo vai presenciar o melhor show da história da Severo em Marcha. Imperdível!


Serviço
5ª Virada da Contracultura – O reveillon rock mais tradicional do norte do estado
Show com Severo em Marcha, Rabo de Peixe e Fábrica do General BoniMores
Data: Noite de Ano Novo (01/01/11), a partir da 1h
Local: Velvet Bar, Rua Fagundes dos Reis, 622
Horário: 1º lote R$ 20, 2º lote R$ 25, na hora R$ 30
Ingressos Antecipados nos patrocinadores: Valentine, Lipsom e Clínica Visão
Apoio: Rádio 99UPF, Cultor Produtora, Contramarca Camisetas e Germanias Hotel

Gostou? Compartilhe