Instituto Libertarte arrecada recursos para estruturação de sede própria

Cedido pelo Lar Emiliano Lopes, espaço abrigará o projeto, voltado a jovens egressos da institucionalização, durante o período de um ano

Por
· 1 min de leitura
Divulgação/ON Divulgação/ON
Divulgação/ON
Você prefere ouvir essa matéria?

O Instituto Libertarte, que atende crianças, adolescentes e jovens egressos da institucionalização em Passo Fundo, ganhou neste um mês um espaço físico onde estabelecerá a primeira sede do projeto. O espaço funcionará junto à sede do Lar Emiliano Lopes, entidade que cedeu parte de suas instalações durante o período de um ano. Apesar de o espaço físico já estar pronto, o Instituto Libertarte depende agora da arrecadação de móveis e materiais de escritório para estruturação da sede.

Embora o instituto tenha sido oficialmente criado no ano de 2016, como uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), o projeto perdura há pelo menos uma década. Isto porque a ideia vem de uma ação que já era desenvolvida junto a adolescentes egressos da institucionalização pelo juiz do Foro da Comarca de Passo Fundo, Dalmir Franklin de Oliveira Júnior: a banda Libertarte. O grupo é formado por músicos profissionais e jovens que cometeram atos infracionais e que buscam, através da arte, a socioeducação preventiva e restaurativa – os mesmos princípios que pautam as ações desenvolvidas pelo instituto com crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social.

O objetivo, conforme explica a entidade, é o de possibilitar uma ressocialização efetiva de jovens que cumprem alguma medida socioeducativa, oferecer suporte a eles após o cumprimento dessas medidas e, mais ainda, buscar a prevenção a fim de evitar a ocorrência de atos infracionais. De acordo com Dalmir, que coordena o projeto e é um dos integrantes da banda Libertarte, as ações sociais desenvolvidas pelo Instituto vinham sendo realizadas  sem o apoio de um espaço físico devido à falta de recursos. “Nós não tínhamos um prédio. Estávamos brigando por um há algum tempo. Conseguir essa sede, agora, é uma grande conquista para o instituto, porque ele passa a ser uma referência para o atendimento”, explica. Além de uma secretaria e espaço para atendimento ao público, a sede contará também com uma sala para o funcionamento da banda.

 

Como doar

A população interessada em ajudar o projeto pode contribuir com a doação de materiais de escritório e móveis, como: mesa escrivaninha ou de escritório; cadeiras; arquivos e caixas para arquivos; prateleiras; portas para o banheiro dos usuários e para a sala de equipamentos da banda; pias para banheiro; vaso sanitário; chuveiro elétrico; lixeiras; tomadas; tinta acrílica; e PVC ou MDF que serão usados como divisória de ambientes. O contato pode ser feito a partir das redes sociais: @ProjetoLibertarte.


Gostou? Compartilhe