Vida e obra de Josué Guimarães são destaques em Colóquio

Abertura do Colóquio 100 anos Josué Guimarães ocorreu, de forma on-line, na segunda-feira, 3 de maio

Por
· 1 min de leitura
Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação
Foto: Divulgação
Você prefere ouvir essa matéria?

O Colóquio 100 anos Josué Guimarães é uma homenagem aos 100 anos do nascimento de um dos maiores escritores da literatura brasileira do século XX. Josué Guimarães foi jornalista, escritor, político e formador de leitores. Ele nasceu no interior do Rio Grande do Sul, em São Jerônimo, em 7 de janeiro de 1921. O evento ocorre de forma on-line de 3 a 7 de maio e homenageia o autor, discutindo e apresentando sua literatura, sua profissão e sua visão política. O Colóquio é promovido pela Universidade de Passo Fundo (UPF), em parceria com a Editora L&PM.

O autor dedicou a vida à palavra como meio de tentar interferir no histórico de violências e injustiças que caracteriza nossa sociedade. Foi à literatura, já maduro, como forma urgente de denunciar e iluminar sobre a vida e suas dores. Dedicou-se à formação de leitores, sendo o escritor que primeiro respaldou o projeto das Jornadas de Literatura de Passo Fundo. Esse vínculo garantiu que seu acervo, o Aljog, fosse integrado à estrutura do curso de Letras e do Programa de Pós-Graduação em Letras da UPF em 2007.  

A abertura do Colóquio foi realizada na noite de segunda-feira, 3 de maio. Para o professor da UPF, Dr. Miguel Rettenmaier, da comissão organizadora do evento, coordenador do Acervo Literário de Josué Guimarães (Aljog) e um dos coordenadores das Jornadas Literárias de Passo Fundo, Josué faz muita falta. “A memória de Josué é assim um movimento de resistência aos males dos quais ele sempre lutou: a injustiça, os excessos do poder, o sufocamento da liberdade. O Colóquio trata da sua figura, da sua obra, das suas produções, mas também das coisas que estão em torno do seu nome: o jornalismo, a narrativa realista, os arquivos literários, o que nos honra de guardar no acervo do autor, o Aljog, nas dependências da UPF”, declarou Rettenmaier.

A cerimônia contou ainda com a presença do vice-reitor de Pesquisa, Pós-Graduação, Extensão e Assuntos Comunitários, professor Dr. Rogerio da Silva, que destacou o trabalho da Universidade em prol da literatura e a importância do Colóquio, que homenageia um escritor prestigiado em todo o país. A primeira webmesa do evento abordou o tema “Arquivos literários: papéis ‘velhos’, ‘novas’ tecnologias, e novas coleções”, ministrado por Philipe Willemart (USP), Alicia Duha Lose (UFBA/Cepedop) e Rosinês Duarte (UFBA), com mediação do professor Dr. Gerson Trombetta (UPF). O vídeo está disponível no canal da UPF Online no Youtube.


- Confira a programação completa no site www.upf.br/aljog/coloquio-100-josue-guimaraes-1921-2021

Gostou? Compartilhe