Criação de frango dobrou em 20 anos em Passo Fundo

Produção agropecuária cresceu 5,9% nas últimas três décadas, mas houve recuo de 33% no rebanho de gado entre 1980 e 2011.

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

A produção de agropecuária em Passo Fundo cresceu 5,9% entre 1980 e 2011, segundo a Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre a Produção da Pecuária Municipal (PPM) 2011, que divulga os dados de efetivos de animais e de produtos de origem animal. O crescimento de maior intensidade ocorreu entre os produtos de origem animal, que registraram nos últimos 30 anos aumentos na produção de leite (250%), de ovos de galinha (2.852%), de mel de abelha (1.860%) e de lã (566%). A produção de leite bovino chegou a 37,6 mil litros em 2011, um acréscimo de 15,5% em relação a 2010 e superior ao crescimento registrado no país que foi de 4,5% no período.

A criação de galos, frangos e pintos, também obteve um crescimento expressivo, dobrando entre a década de 90 até o ano passado, quando a produção chegou a 606 mil unidades. No entanto, em 2011 o efetivo total de galináceos foi de 606 mil unidades, uma redução de 3,1% sobre o total registrado em 2010.

Em contrapartida, os dados apontam que o rebanho de gado reduziu em um terço ao se comparar com 1990, mas e mantem estável desde o ano 2000. O município possuía 46.200 cabeças em 1990 e desde 2000, mantém uma média de 15 mil animais por ano.

O rebanho suíno (porcos) também apresentou um grande decréscimo na cidade. Na década de 90, a produção chegou a 30,1 mil cabeças e no ano passado não chegou a 3 mil unidades.

Brasil
O efetivo nacional de bovinos chegou a 212,8 milhões de cabeças, em 2011, um aumento de 1,6% em relação a 2010. A produção total de leite registrada pela Pesquisa foi de 32 bilhões de litros em 2011, aumento de 4,5% em relação a 2010. Deste total, 67,9% foram adquiridos pelas indústrias de laticínios que funcionam sob inspeção sanitária, segundo a Pesquisa Trimestral do Leite (IBGE). O restante desta produção deve-se ao auto-consumo, produção artesanal de queijos e derivados, perdas, etc. Destacaram-se Minas Gerais, com participação de 27,3% na produção, seguido pelo Rio Grande do Sul (12,1%), Paraná (11,9%) e Goiás (10,9%). Estes estados concentraram 62,1% de todo o leite produzido no país.

Em termos de produtividade, no entanto, os melhores resultados foram obtidos pelos três estados do Sul: o Rio Grande do Sul (2.536 litros por vaca no ano), Santa Catarina (2.478 litros por vaca) e o Paraná (2.404 litros por vaca), todos bem acima da média nacional de 1.382 litros por animal.

Gostou? Compartilhe