Tomate aumenta renda de agricultor familiar no Natal

Cada planta deverá produzir 12 kg de tomate.

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?
O Natal da família Schirmann, do interior de Tiradentes do Sul, no norte do Estado, será mais alegre, porém isso pouco tem a ver com a figura do Papai Noel. Os 500 pés de tomate plantados em agosto pelo casal de pequenos agricultores Raquel e Neuri Schirmann estão frutificando e engordando a renda da família. "Eles recebem R$ 2,50 pelo quilo do tomate", contou o técnico em agropecuária da Emater/RS-Ascar André Rodrigues da Silva. Pelos cálculos da Emater, cada planta deverá produzir 12 kg de tomate. 

Há dois anos, quando o técnico da Emater/RS-Ascar começou a estimular e orientar o cultivo de tomate, os Schirmann plantavam apenas fumo, milho e soja na propriedade de 10 hectares, adquirida através do Programa Nacional de Crédito Fundiário. "Dava pouco dinheiro e muito serviço", lamentou Schirmann. Percebendo a dificuldade financeira dos agricultores, Silva sugeriu adaptações: os tomates foram plantados na mesma estufa de cobertura plástica usada na cultura do fumo. "A estufa é pequena, tem cerca de 30m²", descreveu Silva. "A gente sabe que não está muito bom, por isso estamos vendo com o técnico da Emater para melhorar a estrutura no ano que vem", projetou Schirmann. O sistema de irrigação é por gotejamento - a água pinga no tomateiro e evita o desperdício.

A Emater/RS-Ascar também tem prestado esclarecimentos a Raquel e Neuri Schirmann sobre o mercado institucional, viabilizado aos agricultores familiares brasileiros pelo Governo Federal através do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). "A produção de hortaliças tem espaço e surge como alternativa de produção para as pequenas propriedades de Tiradentes do Sul", disse o técnico. 

No Rio Grande do Sul, segundo a Emater/RS-Ascar, o tomate é cultivado por aproximadamente 2.674 famílias em uma área de 1.675 hectares. A produção gaúcha anual passa de 104.797 toneladas.

Governo do Estado

Gostou? Compartilhe