OPINIÃO

Bodas de Álamo

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Faltando três anos, dois meses e vinte e cinco dias para completar seu nonagésimo aniversário, o município de Getúlio Vargas integra o rol da primeira fase do municipalismo rio-grandense, iniciado em 1809 quando da criação das primeiras quatro unidades políticas e administrativas da então Província de São Pedro do Rio Grande do Sul: Porto Alegre, Rio Grande, Rio Pardo e Santo Antônio da Patrulha. Filho de Erechim (1918), é neto de Passo Fundo (1857), bisneto de Cruz Alta (1837) e ta-taraneto de Rio Pardo. Do seu território inicial foi desmembrado o então Distrito de Sete de Setembro, atual Charrua, que passou para Tapejara, emancipado em nove de agosto de 1955. De igual modo, o Bairro Estação Getúlio Vargas (21/04/1988) e os Distritos de Erebango (11/04/1988), Ipiranga do Sul (20/04/1988) e Floriano Peixoto (28/12/1995). As alterações apontadas não implicaram na perda da importância do único município brasileiro a ter como patrono o ilustre filho de São Borja e que por mais tempo esteve à frente do governo desde a instalação da República. Getúlio Vargas é um dos seis centros de influência na região da Amau, estando no seu centro de influência os municípios de Charrua, Erebango, Estação, Floriano Peixoto, Ipiranga do Sul e Sertão.


II - Desde os festejos do 35º aniversário de emancipação, ocorridos no ano de 1969, durante o governo do prefeito Odacir Klein e do vice-prefeito Osvaldo Gernhardt, a efeméride entrou no calendário oficial. Irmanados, os Poderes Executivo e Legislativo sempre contaram com as entidades e lideranças no planejamento e realização das mesmas. Impossível apontar a que teve mais expressão, mas é certo que em todas elas foi possível projetar o potencial social e econômico local. A do cinquentenário, em 1984, no governo do prefeito Júlio Jorge Oleksinski e do vice-prefeito Joarez C. Pinheiro, foi o embrião das Exposições Industrial, Comercial e de Agropecuária (Expoincar), de saudosa memória. Na programação dos 85 anos, realizada em 2019, foi mantida a tradição da escolha da rainha e princesas. E também a realização da III Mostra da Construção, feira setorial marcada pelo sucesso de público e negócios. Caberá a administração do prefeito Mauricio Soligo (PP) e do vice-prefeito Elgido Pasa (PP) capitanear, ao lado da equipe de governo, e também da Accias, CDL, Sindicato Rural e Sutraf, tradicionais parceiros, as comemorações dos noventa anos do município.

 

Relacionadas

OPINIÃO CIDADE

Neivo 20.06.2016

OPINIÃO CIDADE

Neivo 20.06.2016

OPINIÃO CIDADE

Coluna Neivo

OPINIÃO CIDADE

Coluna Neivo

OPINIÃO CIDADE

Coluna Neivo

Gostou? Compartilhe