Homem tem o carro atingido por tiros na Santa Marta

Após os disparos, o acusado fugiu e não foi mais localizado.

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

O Pelotão de Operações Especiais da Brigada Militar atendeu a uma ocorrência de disparos de arma de fogo na Rua João Catapan, no bairro Santa Marta, por volta das 13h30 de sexta-feira (30).

A confusão teve início quando o pai de uma aluna de uma escola que fica nas proximidades chegou ao local para deixar a criança e percebeu que havia um adolescente de 14 anos com uma arma de choque, que é proibida.

O homem então interpelou o menino que após xingá-lo saiu correndo, ainda com a arma de choque. O homem tentou alcançá-lo, porém o adolescente foi mais rápido.

Quando o homem já estava saindo do local em seu Fiat Uno de cor cinza, um Logus de cor vermelha apareceu, com dois homens sendo que um deles efetuou cinco disparos contra o Uno da vítima.

Dois tiros acertaram a traseira do Uno, um dos projéteis ficou preso no banco traseiro depois de perfurar a lataria. Outro projétil atravessou a lataria e o banco traseiro, parando no painel do veículo, quase atingindo a vítima.

Após os disparos, o acusado fugiu e não foi mais localizado. Os policiais colheram informações com testemunhas nas proximidades e identificaram os dois homens. O condutor do Logus foi localizado na residência dele e encaminhado à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento. O homem acusado de efetuar os disparos seria irmão de um dos acusados de matar Ademir de Lara Junior, na Rua Independência, no Centro, na madrugada de 16 de setembro deste ano.

De acordo com os policiais que atenderam a ocorrência, o atirador é temido pelos moradores, já que, a maioria, ao ser indagada sobre o fato não quis se manifestar para evitar represálias. Também segundo os policiais, o menor que portava a arma de choque é irmão do acusado de realizar os disparos. O homem que conduzia o Logus para a perseguição e que levou o atirador até onde estava a vítima foi indiciado como coautor do crime de disparo de arma de fogo e em seguida liberado. Até o fechamento desta edição, o autor dos disparos não havia sido localizado.

Gostou? Compartilhe