Preso mais um integrante de quadrilha que roubou agência em Porto Xavier

Crime aconteceu em abril e já prendeu 12 pessoas

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Policiais Civis de Porto Xavier e Porto Lucena prenderam na manhã de sexta-feira (11) um homem de 44 anos, acusado de ser mais um dos integrantes da quadrilha que roubou uma agência do Banco do Brasil de Porto Xavier no dia 24 de abril deste ano. A prisão preventiva do suspeito foi decretada quinta-feira (10), pela Justiça.

 

O homem é morador de Porto Lucena e, segundo as investigações, ele colaborou com a quadrilha guardando asmas e um veículo usado na fuga. Ele também seria um dos responsáveis por auxiliar o grupo a fugir da mata na noite do crime. A fuga foi frustrada pela ação das polícias Civil e Militar, que realizou um cerco de 15 dias na região.

 

O preso responde, junto com outras pessoas, a um Inquérito Policial que deve ser remetido no início da próxima semana à Justiça de Porto Xavier. Até o momento, oito pessoas foram pessoas acusadas de terem envolvimento no roubo ao Banco do Brasil e outras quatro pessoas por suspeita de auxiliarem  na receptação de somas em dinheiro provenientes do roubo ao banco.

 

Relembre

 

O assalto aconteceu na quarta-feira, dia 24 de abril, quando os ladrões obrigaram pessoas a fazerem um cordão humano para poder acessar os cofres do banco. Eles fugiram em dois veículos em direção ao interior de Campina das Missões com três reféns, liberados depois.

 

Na madrugada de quinta-feira (25), quando a polícia já intensificava o cerco, o solado da Brigada Militar Fabiano Heck Lunkes, de 34 anos, morreu em confronto.

 

As prisões começaram na sexta-feira (26), quando a comunidade denunciou a presença de um homem “maltrapilho” comprando comidas e remédios em Porto Lucena. O homem delatou os colegas e a polícia conseguiu chegar a um sítio, pertencente a um policial militar aposentado, que também participou da ação. Ele e outro homem foram pegos em flagrante e a polícia fechou o dia com três presos.

 

No final da manhã de domingo (28), um quarto suspeito morreu em confronto e na segunda-feira (29), um quinto se entregou. As demais prisões aconteceram ao avançar das investigações.

Gostou? Compartilhe