Corpo de Bombeiros atendeu 171 focos de incêndio em vegetação e lixo em 2019

Por
· 1 min de leitura
Pelo menos três hectares do antigo aterro sanitário de Passo Fundo,Pelo menos três hectares do antigo aterro sanitário de Passo Fundo,
Pelo menos três hectares do antigo aterro sanitário de Passo Fundo,
Você prefere ouvir essa matéria?

Desde a semana passada o Corpo de Bombeiros Militar de Passo Fundo atende focos de incêndio no antigo aterro sanitário de Passo Fundo, no bairro São João da Boa Vista. Nesta quinta-feira (28), pelo menos três hectares de área foram queimados pelo fogo, antes, parte da vegetação próxima ao aterro havia sido consumida. Casos como esse estão entre os 171 atendidos pelo órgão desde o início do ano no município. Segundo o tenente Paulo Roberto de Souza, situações que poderiam ser evitadas com cautela da população.

 

Hoje, a área de cerca de seis hectares teve metade atingida pelo fogo. Embora não seja possível precisar as causas dos focos, Souza aponta a concentração de gazes (do próprio lixo) e as fogueiras feitas para eliminar resíduos como possíveis responsáveis. “Mas praticamente todos são provocados por causas humanas. Elas vão ali, ateiam fogo e ele começa a se propagar”, pontuou Souza.

 

O tempo seco do final de ano se torna um agravante nessas situações, secando a vegetação e aumentando as possibilidades do incêndio se propagar.

 

Além do envio de agentes, uso de pessoal e equipamento, Souza alerta quanto a esse comportamento e os impactos severos que ele pode causar. “Efetuar queimadas é crime”, frisou. “Orientamos para que as pessoas recolham o lixo e o destinem de forma correta, de forma adequada, evitem qualquer tipo de queimada. Pois além do fogo há toda uma questão de prejuízo ambiental. Não é só a questão do fogo em si, é também a fumaça que prejudica as pessoas e, às margens das rodovias, impede a visibilidade de motoristas, o que pode levar a acidentes.”

 

Nos casos registrados desde a semana passada não houve nenhuma vítima.

 

Gostou? Compartilhe