Empresa retirou 39 mil litros de biodiesel de córrego

O tombamento de um caminhão-tanque resultou no vazamento de 45 mil litros do produto na localidade de Burro Preto

Por
· 1 min de leitura
Divulgação/FepamDivulgação/Fepam
Divulgação/Fepam
Você prefere ouvir essa matéria?

Técnicos da Fundação Estadual de Proteção Ambiental - Fepam seguem monitorando os rios da região para avaliar os impactos causados pelo vazamento de aproximadamente 45 mil litro de biodiesel. O vazamento aconteceu após um caminhão sair da pista na ERS 324, rodovia que liga Passo Fundo e Marau, tombar e cair no córrego Burro Preto.

Desde a quinta-feira (2), quando aconteceu o acidente, a Fepam faz o monitoramento da região, especialmente nos rio que recebem as águas do Córrego. Em nota, a Fepam informou que as equipes da emergência seguem fiscalizando as ações adotadas pela transportadora responsável pelo acidente. “A empresa acionou rapidamente duas equipes de pronto atendimento e, após a determinação de pontos estratégicos, foram instaladas barreiras no curso hídrico, possibilitando o recolhimento de aproximadamente 39 mil litros de resíduos”, diz a nota. Foram mantidas as contenções e o monitoramento para recolhimento de eventual produto remanescente. Além da Fepam, participaram do atendimento no local a Policia Rodoviaria Estadual, Patrulha Ambiental da BM, Daer/RS e Ibama.

A nota ainda destaca que em contato com o Corsan, foi informado que não há qualquer impacto no abastecimento de água.

O município de Passo Fundo chegou a se colocar à disposição para auxiliar nos trabalhos para minimizar os impactos. Técnicos e engenheiros ambientais da prefeitura acompanharam o trabalho de profissionais dos órgãos estaduais responsáveis pela fiscalização. 

Gostou? Compartilhe