Gilberto Bedin é o secretário de Finanças

Nome foi anunciado ontem, em coletiva, pelo prefeito eleito Luciano Azevedo. Negociação com partidos começa na próxima semana e transição será coordenada pelo vice Juliano Roso

Por
· 4 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

O advogado, contabilista e membro do PPS Gilberto Bedin é o primeiro nome definido para o primeiro escalão da nova administração municipal. “É um nome que nos dá toda a segurança de que esta pasta, que é uma das mais importantes do município, vai estar em muito boas mãos. Ele é alguém que tem uma vida em Passo Fundo, tem formação profissional, uma biografia pública absolutamente impecável e a nossa mais absoluta confiança”, afirmou prefeito eleito Luciano Azevedo. O anúncio feito pelo o próximo gestor municipal durante coletiva de imprensa concedida na tarde de ontem, 15, veio logo após uma longa reunião envolvendo dirigentes dos 12 partidos aliados e os vereadores eleitos pela coligação.

Acompanhado pelo vice-prefeito eleito Juliano Roso e pelo coordenador da campanha eleitoral Tadeu Karczeski, Luciano revelou ainda o início dos trabalhos para a efetiva constituição do próximo governo municipal. “Conversamos pela manhã com o prefeito Dipp e combinamos que faremos uma reunião na sexta-feira em que vamos ajustar os detalhes da transição entre a administração que está encerrando em 31 de dezembro e a que inicia em 1º de janeiro”, afirmou.

Grupo de transição
Juliano Roso vai coordenar o grupo de transição e os demais integrantes serão anunciados durante esta semana. Entre as preocupações da equipe estará a obtenção de informações sobre os compromissos que Executivo tem a cumprir logo no início da próxima gestão. Contratos prestes a vencer, servidores terceirizados, eventos próximos e obrigações contratuais estão entre os temas prioritários. “Após a reunião que eu terei com o prefeito Dipp, todas as reuniões técnicas que ocorrerem até o final deste ano serão dirigidas pelo vice-prefeito eleito que vai repassar as informações necessárias”
De acordo com Luciano, o vice-prefeito eleito também terá outras duas tarefas importantes até a posse. Juliano vai dirigir o processo de elaboração e constituição do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Passo Fundo. A próxima gestão já definiu que o projeto do Conselhão, como o órgão está sendo chamado, deve ser o primeiro enviado à Câmara de Vereadores. A outra missão do vice é acompanhar as tratativas para a implantação do curso de medicina da Universidade Federal da Fronteira Sul no município. “Queremos, como futura administração, assegurar todas as condições e dar absolutamente todo o apoio necessário para que o curso federal de medicina, que foi sinalizado pela atual administração, seja instalado nos prazos estabelecidos pela administração com os órgãos do Governo Federal”, garantiu o novo prefeito.

15 de novembro
“Queremos uma administração que comece no dia 1º de janeiro em alta velocidade”, anunciou Luciano. Por isso, a meta do futuro governo é constituir todo o primeiro escalão dentro dos próximos 30 dias, de modo que os novos secretários e diretores de autarquias tenham tempo de se integrarem às funções que vão desempenhar. “Pretendemos ter o secretariado concluído até o dia 15 de novembro. Este é um prazo que nós mesmos estamos nos impondo, pode ser dilatado se necessário, mas vamos trabalhar muito para que o primeiro escalão do governo seja conhecido até esta data”, disse o prefeito eleito.

Ampliando a base
A base da futura administração conta com cinco parlamentares eleitos, mas o número deve ser ampliado a partir da negociação com os novos vereadores. “Vamos trabalhar para ampliar a nossa base de apoio na Câmara. Esta semana começaremos a discutir isso com os vereadores eleitos e seus partidos”, contou Luciano. O contato com os possíveis aliados será feito por Tadeu Karczeski. O próximo gestor assegurou que independente das condições negociadas, os cargos não serão preenchidos por motivos meramente políticos. “Queremos priorizar sempre a qualificação. Os partidos tem o compromisso conosco de indicarem pessoas de alta qualificação técnica, que poderão ou não ser dos partidos”, garantiu o prefeito eleito que afirmou ter recebido várias manifestações de simpatia em relação a possíveis apoios.

Relações
O prefeito eleito está encaminhando um encontro com o governador Tarso Genro e os secretários de Estado, para os próximos dias. Antes de tomarem posse, Luciano e Juliano também devem cumprir agenda em Brasília, em visita a ministérios.

Quem é o futuro chefe de Finanças
Além de destacar a confiança irrestrita no secretário escolhido para a pasta de Finanças, o prefeito eleito frisou a importância do caráter técnico na decisão. O advogado e contabilista Gilberto Bedin, 44 anos, é natural de Passo Fundo e membro da diretoria do Sindicato dos Contadores e Técnicos em Contabilidade do município. O futuro secretário também foi delegado pelo município da 1ª Conferência Nacional sobre Transparência e Controle Social da Gestão Pública – CONSOCIAL realizada em Brasília neste ano.

Bedin foi membro da Comissão de Estudos de Responsabilidade Social do Conselho Regional de Contabilidade do Estado do Rio Grande do Sul entre 2010 e 2011 e é atualmente membro da Comissão de Estudos de Organizações Contábeis do CRC/RS. Foi bancário da Caixa Econômica Federal, professor na Faculdade de Economia Administração e Ciências Contábeis UPF, delegado do Conselho Regional de Contabilidade do Estado do Rio Grande do Sul, além de perito Contábil da Justiça Estadual e Federal por quase dez anos. Bedin  concluiu as graduações pela UPF em 1990 em Contabilidade e em 1992 em Direito.  Também é pós-graduado em Direito Tributário.

Gostou? Compartilhe