MPF apura possível erro do Ministério da Saúde no envio de respiradores a Erechim

Os aparelhos encaminhados não seriam adequados para pacientes internados em UTIs, mas para uso de pacientes em transporte

Por
· 1 min de leitura
Foto: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini / ArquivoFoto: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini / Arquivo
Foto: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini / Arquivo
Você prefere ouvir essa matéria?

O Ministério Público Federal (MPF) instaurou procedimento para apurar o envio de respiradores à Fundação Hospitalar Santa Terezinha de Erechim. Os aparelhos encaminhados pelo Ministério da Saúde, conforme o órgão judicial, não seriam adequados para pacientes internados em UTIs, mas para uso de pacientes em transporte.

Segundo a procuradora da República em Erechim, Letícia Benrdt, o procedimento busca, inicialmente, apurar as circunstâncias que envolveram o envio dos equipamentos e verificar se o Ministério da Saúde efetuará a troca dos respiradores. Com o agravamento da pandemia, 20 dos 26 respiradores em UTI adulto da Fundação Hospitalar Santa Terezinha de Erechim estão em uso.



Gostou? Compartilhe