Uma Fundação pronta para os desafios da atualidade

Fundação Universidade de Passo Fundo completou 54 anos nesta segunda-feira, dia 28

Por
· 1 min de leitura
Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação
Foto: Divulgação
Você prefere ouvir essa matéria?

Mantenedora da UPF, do Centro de Ensino Médio Integrado UPF e da UPF Idiomas, a Fundação Universidade de Passo Fundo (FUPF) completou 54 anos nesta segunda-feira, 28 de junho. Com a missão de dar condições ao desenvolvimento de suas mantidas, a Fundação celebra mudanças, crescimentos e consolidações para a realização de projetos que acompanham a modernização da sociedade.

Com os desafios impostos na atualidade, a Fundação viu a oportunidade de ampliar horizontes e possibilitar a reformulação dos espaços. Segundo o presidente da FUPF, professor Me. Luiz Fernando Pereira Neto, celebra-se uma grande história até aqui, mas também se comemora uma nova visão. Ele destaca que, principalmente na área do terceiro setor, onde a Instituição está inserida, se impõe uma releitura da sociedade, nascendo, a partir dela, uma refundação da Fundação. “Temos uma nova UPF, com a reforma administrativa, curricular e política que dá conta dos novos tempos e anseios pós-pandemia. Um novo Integrado UPF, com a implementação, prevista para 2022, do Ensino Fundamental, gradativamente oferecendo à comunidade o ensino do 1º ao 9º ano, permitindo a formação das nossas crianças, até um pós-doutorado. E um novo Centro de Idiomas, mais voltado para a internacionalização, oferecendo formação para cidadãos do mundo e sem estarmos presos em questões geográficas”, destaca.

Além disso, Pereira Neto reforça a vocação comunitária e envolvimento social, colocados em prática com as ações voltadas à extensão e à pesquisa, áreas em que a Fundação é uma grande fomentadora, atuando dentro de todos os territórios em que está inserida. “A Fundação chega muito sólida aos seus 54 anos, mas, sobretudo, uma Fundação que consegue enxergar em seu horizonte, uma nova história cheia de desafios para um novo mundo. Oportunizando às suas mantidas condições para continuar desenvolvendo os papéis para a melhoria das condições da sociedade. Prontos para novos desafios da contemporaneidade”, pontua.


Gostou? Compartilhe