Passo Fundo forma 110 novos brigadianos

Distribuição aguarda diretrizes do Estado, mas parte deve incrementar Batalhão de Choque do município

Por
· 1 min de leitura
Formatura foi realizada no Ginásio TeixeirinhaFormatura foi realizada no Ginásio Teixeirinha
Formatura foi realizada no Ginásio Teixeirinha
Você prefere ouvir essa matéria?

Foi quando a boina cáqui deu lugar a um boné branco que os 110 alunos-soldados do pólo de ensino de Passo Fundo tornaram-se oficialmente brigadianos. Após oito meses de preparo, os alunos formaram-se em uma cerimônia realizada na tarde desta quarta-feira (31) no Ginásio Teixeirinha, sob os olhares de autoridades, colegas de profissão, imprensa e familiares. Não únicos, o grupo faz parte de um total de 1.965 alunos-soldados que começaram o curso superior de Tecnologia em Aplicação de Polícia Militar em 12 de novembro do ano passado e após mais de 1,6 mil horas-aula tornavam-se aptos para a função.

 

Em Passo Fundo, o Ginásio Teixeirinha deu lugar as cores da bandeira do Rio Grande do Sul e teve parte das arquibancadas lotadas por pessoas que prestigiavam a formatura. No centro, um grande emblema com o brasão do Estado divida as fileiras de alunos-soldados, que entraram em marcha ofuscados por fumaças nas cores verde, amarela e vermelha.

 

Para chegar ali, os concursados estudaram direito penal, sociologia da violência, uso da força e da arma de fogo, defesa pessoal, medicina legal, policiamento ostensivo e tiveram o estágio supervisionado, quando começaram a ocupar as ruas.

O que ainda fica inserto é o destino dos novos brigadianos, abaixo das diretrizes do governo estadual que estuda como será a distribuição.

“Nosso governo estabeleceu diretrizes, mas ainda não sabemos qual o quantitativo para cada local”, explicou o comandante do 3º Regimento de Polícia Montada (3ºRPMon), tenente-coronel Volnei Ceolin. Segundo ele, até que o mapeamento seja realizado os recém-formados devem seguir nas ruas da região, a contar do próximo sábado, dia 3 de julho.

 

Distribuição

 

A estratégia adotada pelo Estado segue critérios, sendo o primeiro deles o envio de policiais a cidades com menos de cinco policiais militares.

 

Na sequência serão priorizados o envio de soldados para os novos Batalhões de Choque, criados em Caxias do Sul e Pelotas, e depois o envio para o incremento dos batalhões de Porto Alegre, Santa Maria e Passo Fundo.

 

Outro critério orientado para a qualificação do pronto atendimento regionalizado é o aumento de efetivo nos 38 Pelotões de Operações Especiais (POEs), que receberão, ao todo, 250 novos policiais militares. Como os POEs estão espalhados pelo Estado, a medida terá repercussão para todas as regiões do Rio Grande do Sul.

 

“Cada servidor vem para somar nesse complexo sistema que é a Segurança Pública”, comemorou Ceolin. “Eles vêm dar mais segurança e é parte importante dessa renovação que a comunidade os receba, pois são novos servidores que precisam de um tempo para amadurecer. Então que a comunidade esteja de braços abertos para os receber.”

Gostou? Compartilhe