Jovem diz que disparo que atingiu namorada foi ?EURoeacidental?EUR?

Vítima tem 18 anos e foi atingida na cabeça, domingo

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Um jovem de 21 anos se apresentou nesta segunda-feira (12) à Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) assumindo a autoria do disparo de arma de fogo que atingiu sua namorada, de 18 anos, na tarde de domingo (11), no bairro Vera Cruz, em Passo Fundo. Em depoimento, ele alegou “disparo acidental”. Versão se contradiz com a primeira apresentada para o registro da ocorrência. Caso segue sendo investigado.


De acordo com o Boletim de Ocorrências, registrado domingo, na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), a vítima contou duas versões.


Na primeira, disse que caminhava com o namorado por uma rua, que não soube identificar, quando um indivíduo, vestindo uma camiseta branca e bermuda, efetuou um disparo de arma de fogo contra ela.


Depois a jovem voltou atrás e disse que caminhava com seu namorado na rua até que ouviu uma discussão em uma casa. No depoimento, ela contou aos policiais que ambos se aproximaram da casa e então ela foi atingida pelo disparo de arma de fogo.
Ontem, o namorado da jovem se apresentou à DHPP junto de advogado e assumiu a autoria do disparo.A jovem foi ouvida novamente e confirmou a versão.


Segundo o investigador Volmar Menegon, da DHPP, o casal disse que teve uma discussão, causada por ciúmes, após a namorada receber mensagens no celular. O jovem teria pegado a arma e acabou ocorrendo o disparo. De acordo com o investigador a vítima disse que em nenhum momento ele apontou a arma para ela.


O jovem apresentou a arma, um revólver 38, na delegacia. A arma não possuía registro, mas também não tinha nenhuma ocorrência.


Segundo Menegon, caso se confirme a versão apresentada até o momento, do disparo acidental, o jovem poderá responder pelos crimes de disparo com lesão e posse ilegal de arma de fogo. Do contrário o caso poderá ser tipificado como tentativa de homicídio, podendo ou não ter agravante de femicídio.


Até o final da tarde de hoje a jovem permanecia no Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), sem risco de morte. 

As investigações continuam.

Gostou? Compartilhe