Safra de inverno terá crescimento de 44% na área de trigo

Projeções foram apresentadas nesta quarta-feira (23) pela Emater/RS-Ascar

Por
· 1 min de leitura
Foto: Embrapa Trigo/ Divulgação Foto: Embrapa Trigo/ Divulgação
Foto: Embrapa Trigo/ Divulgação
Você prefere ouvir essa matéria?

A safra de inverno terá um crescimento de 44% na área de trigo em Passo Fundo. As projeções para as cultivares da estação foram apresentadas, nesta quarta-feira (23), pelos técnicos da Emater/RS-Ascar.

Dos 62,5 mil hectares de área plantada em 2020, a estimativa é alcançar 90,6 mil hectares neste ano. No Estado, a produtividade do cereal chegará a 2,8 toneladas; 37,8% a mais que a colhida no ano passado.

Já as demais cultivares, como a aveia preta em grãos, renderá uma tímida alta: 3,37% a mais que em 2020 com 25,4 mil hectares. Com 8,1 mil hectares de área estimada, a cevada renderá 12,61% a mais que o registrado em 2020.

Tempo

Segundo o observatório de meteorologia da Emater, o mês de maio favoreceu os produtores rurais ao apresentar altos volumes de chuva e temperaturas baixas em grande parte do RS. A passagem de quatro frentes frias favoreceu a distribuição da precipitação e os valores observados ficaram acima da média histórica na maioria das regiões, com totais abaixo do normal somente nos setores Sul e Noroeste.

O prognóstico para o próximo trimestre aponta para a ausência de uma influência de fenômenos climáticos globais, como El Niño e La Niña, o que manterá o inverno com padrões típicos da estação no estado gaúcho, com condições próximas da normalidade, o que favorecerá a ocorrência de chuvas mais bem distribuídas e temperaturas mais baixas em alguns setores do Estado.

Em julho e agosto, o ingresso regular de frentes frias e massas de ar frio deverá favorecer precipitações ligeiramente acima da média na maiorias das regiões, com temperaturas mínimas e máximas abaixo da normalidade. Para setembro, as temperaturas deverão apresentar elevação natural e a tendência é de diminuição da chuva na Metade Sul, com precipitações normais no restante do Estado.

Gostou? Compartilhe