Centro Simulação Realística UPF: um ano de transformação na formação em saúde

Com mais de 1000 aulas realizadas, o Centro se consolida como um espaço de inovação na formação

Por
· 4 min de leitura
Fotos: Carla Vailatti/UPFFotos: Carla Vailatti/UPF
Fotos: Carla Vailatti/UPF
Você prefere ouvir essa matéria?

O Centro de Simulação Realística (CSR) da Universidade de Passo Fundo (UPF) completa seu primeiro ano de atividades como um espaço consolidado e uma referência em todo o país. Com mais de 1000 aulas realizadas, envolvendo mais de 400 estudantes, o espaço já promoveu uma mudança no ensino na área da saúde, oferecendo também cursos de certificação internacional e treinamentos para profissionais do mercado.

Para o diretor da Faculdade de Medicina, professor Dr. Paulo Reichert, ao completar o primeiro ano, o CSR já foi capaz de modernizar o ensino, impactando na formação de centenas de profissionais da área da saúde. Um espaço complexo e moderno que trará resultados para a comunidade. “Médicos já formados puderam utilizar o espaço, tendo contato com a prática e, com isso, adquirindo experiências e trazendo mais segurança para atuar da melhor maneira com a população. Os professores integrados e interagindo no espaço permitem que cursos de formação sejam realizados, trazendo também profissionais de fora da cidade e do estado”, ressalta.

Reichert destaca que já foram oportunizados cursos para formação de profissionais de atendimento à urgência adulta, pediátrica e cardiológica. Segundo ele, a atuação e a importância já foram reconhecidas por membros da American Heart Association, observando que este é um dos melhores centros no país, com tamanha estrutura e qualificação. “A ideia é investir cada vez mais, com planos futuros para construir mais áreas e trazer uma UTI para simulação e uma sala cirúrgica extremamente equipada”, cita o diretor.

Desde a sua inauguração, o Centro de Simulação já contou com a inserção de estudantes dos cursos de Medicina, Enfermagem, Odontologia, Farmácia e Fisioterapia. Com formação na área da saúde, a reitora da UPF, professora Dra. Bernadete Maria Dalmolin, conhece bem a importância de espaços práticos na academia. Para ela, este primeiro ano marca não apenas um novo olhar para os cursos, mas também uma nova visão da própria Instituição, ao melhorar estruturas e, com isso, qualificar ainda mais os profissionais formados na UPF. “A formação em ambientes de simulação realística é uma aliada fundamental do aprendizado teórico-prático, permitindo aos estudantes lidarem com os principais problemas que eles encontrarão na prática profissional, porém em manequins e equipamentos altamente fiéis ao real. Isso amplia as habilidades e competências e traz mais segurança aos pacientes, uma vez que, ao chegarem nos hospitais e demais serviços de saúde, já terão vivenciado muitas vezes os procedimentos, facultando melhores resultados terapêuticos. Além disso, estamos fazendo formação continuada aos profissionais de saúde da região, possibilitando que continuem o aprimoramento e a qualificação dos atendimentos”, destaca.

 

Crescimento e interação

Aulas, cursos, treinamentos são algumas das ações que ocorrem no CSR. Apesar dos impactos causados pela pandemia, que reduziram significativamente as movimentações presenciais, o espaço permitiu a capacitação de estudantes e profissionais.

Para o acadêmico Jocelino Cygainski, o Centro trouxe uma nova visão para os estudantes, que agora podem simular atendimentos e situações e, com isso, melhorar a tomada de decisões, a escolha dos procedimentos e o atendimento ao paciente. Uma forma eficaz de colocar a teoria em prática, com uma mudança significativa de postura diante da prática no espaço. “O impacto foi muito positivo na nossa formação, justamente por ser um espaço diferenciados, contando com vários campos de prática em diversas áreas. Temos atendimento no ambulatório, mas nem todos os casos vistos nos livros acontecem lá, por isso, simular situações nos ajuda a estar mais preparados e a adquirir confiança, que é fundamental para que os pacientes se sintam mais seguros com nosso atendimento”, observa.

De acordo com o professor Me. Vinicius Dal Maso, coordenador do Centro de Simulação Realística, vários investimentos na aquisição de novos equipamentos e materiais já foram feitos. Os materiais irão possibilitar e potencializar ainda mais a expansão das atividades, procedimentos, técnicas, aulas e experiências promovidas no Centro. Entre as aquisições estão novos manequins de alta fidelidade em simulação, em modelos de crianças e adultos.

Dal Maso pontua a particularidade de um destes modelos adultos que permite a experiência com um equipamento de Ultrassonografia de simulação. “Os novos materiais e manequins chegam num momento importante para o CSR UPF, na concretização do primeiro ano de atividades. Atividades estas, que até aqui vem sofrendo interferência direta das restrições em função da pandemia da Covid-19, mas, que mesmo assim, foram ideais para o processo de formação humana e profissional de cada acadêmico que passou por aqui”, observa.

Para o coordenador, simulações realísticas das mais diversas áreas, desde a Semiologia ou Fundamentos, até as mais específicas como Cardiologia ou propriamente nos partos idealizados no Centro pelas disciplinas de Ginecologia e Obstetrícia, constroem momentos especiais dentro da trajetória acadêmica, uma vez que colaboram de forma diferenciada para o desenvolvimento do conhecimento, da aprendizagem de condutas e do crescimento do futuro profissional. “Por meio das milhares de atividades já realizadas durante este um ano, foi possível mapearmos os campos de expansão e as áreas em desenvolvimento para que pudéssemos aplicar nossos investimentos e nossa atenção neste sentido, por isso a aquisição de novos equipamentos, que permitirão novas experiências, sempre atentando para esta óptica e preocupados em oferecer o melhor”, salienta Dal Maso.



Gostou? Compartilhe