Reestruturação do Daer passa por reorganização das regionais

Por
· 1 min de leitura
Encontro para apresentar modificações aconteceu ontemEncontro para apresentar modificações aconteceu ontem
Encontro para apresentar modificações aconteceu ontem
Você prefere ouvir essa matéria?

Os planos do governo do Estado para a reestruturação e modernização do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) foram detalhados na manhã desta quinta-feira (11/2). Em coletiva por videoconferência, o secretário de Logística e Transportes, Juvir Costella, e o diretor-geral do órgão, Luciano Faustino, apresentaram as ações que serão realizadas este ano com a finalidade de otimizar a estrutura da autarquia e a dar agilidade a obras rodoviárias.

A principal medida é a disponibilização dos imóveis das 17 superintendências regionais do Daer em permutas para investimentos em projetos do Estado. Somados, os prédios têm valor estimado em mais de R$ 200 milhões, que podem ser revertidos em obras de pavimentação por meio de parcerias com empresas e outras instituições.

“Seria o suficiente para pavimentarmos cerca de vinte acessos municipais que, há décadas, aguardam sua conclusão”, ilustra Costella. “O Daer realizará o levantamento patrimonial, mas os imóveis seguramente valem, hoje, entre R$ 10 milhões e R$ 40 milhões e viabilizariam uma série de ações para a qualificação de nossas estradas”, completa o secretário.

A proposta está relacionada a outra medida anunciada durante a coletiva: a reorganização das regionais do Daer distribuídas pelo Estado. Seis delas serão fechadas e terão os servidores e as atividades absorvidos por unidades próximas (confira a apresentação no fim da matéria). As demais deverão ser readequadas em escritórios menores.

“Se somarmos a economia em água, luz, telefone, gratificações e diárias, conseguiremos reduzir os gastos aos cofres do Estado em R$ 1,15 milhão ao ano”, afirma Costella. “É uma determinação do governador Eduardo Leite que consigamos fortalecer o Daer, com uma estrutura enxuta e eficiente, que possa dar celeridade às demandas da população”, ressalta.

Nos primeiros dois anos do atual governo, o Estado já havia obtido uma economia anual de mais de R$ 2,5 milhões em gratificações de permanência (GPSs) no Daer. A remuneração é concedida a servidores que já estão em condições de se aposentar, mas optaram por seguir em atividade.

O diretor-geral do departamento aponta que a reestruturação da autarquia é necessária e vai ao encontro das atuais atribuições do órgão. “Hoje, o Daer é um gestor de contratos terceirizados e atua dessa forma em 90% das obras em rodovias que administra”, afirma Luciano Faustino. “Setores estratégicos, como estudos e projetos, serão reestruturados para garantir um tempo menor de análise e aprovação.”

Os servidores das superintendências em processo de fechamento terão a situação avaliada individualmente. Eles poderão optar pela aposentadoria ou a relotação em outra regional. A reestruturação do Daer deve ser oficializada em decreto estadual até março.


Gostou? Compartilhe