Polícia Civil realiza Operação Falso Seguro

Por
· 1 min de leitura
Foto: Divulgação/Polícia CivilFoto: Divulgação/Polícia Civil
Foto: Divulgação/Polícia Civil
Você prefere ouvir essa matéria?

Na manhã desta terça-feira, 13, a Polícia Civil, através da DP/Ciríaco, deflagrou a Operação Falso Seguro, nas cidades de Ciríaco, Capão da Canoa e Soledade. A operação visa cumprir cinco mandados de busca e apreensão decorrentes de investigação onde uma associação criminosas dedicada a estelionato visando fraudar companhias de seguros com falsas solicitações de resgates. A operação teve apoio da Draco Passo Fundo, DP David Canabarro e Brigada Militar.

Em 2016, a PC recebeu informação de um prestador de serviço de guincho narrando que estava recebendo acionamentos para efetuar remoções de veículos, contudo ao chegar aos locais indicados nas remoções nenhum veículo era localizado.

Assim, depois de receber alguns destes acionamentos, através da placa de um destes veículos, a parte efetuou contato com o proprietário do mesmo, residente em Soledade, que relatou nunca ter ido a Ciríaco, quanto mais ter efetuado acionamento da sua seguradora para remoção do veículo nesta cidade. Diante disso, oficiadas duas seguradoras, os policiais obtiveram uma lista com os acionamentos realizados neste município e o nome dos respectivos segurados, procedendo-se as oitivas destes, foi constata a fraude, identificando-se pelo menos 10 falsos acionamentos tendo como local do fato a cidade de Ciríaco. 

Além das oitivas dos segurados, requisitaram-se as gravações dos acionamentos realizados às empresas seguradoras, onde foi identificado a interlocutora que efetuava as ligações solicitando as remoções, passando-se por familiar dos segurados, e em todas elas indicava a base da empresa de guincho investigada como local próximo e de sua escolha para prestação do serviço, que nunca iria ocorrer.

Além da primeira empresa investigada, identificaram-se falsos acionamentos cuja descoberta outra empresa beneficiária, que é credenciada ao Detran na cidade.  

Verificou-se também que boa parte das apólices de seguro que foram utilizadas para realizar os falsos acionamentos eram de clientes de uma empresa de seguros sediada na cidade de Soledade. 

Os valores repassados pelas duas empresas de seguro a empresa investigada, no período de sete meses, ultrapassa R$ 20.000,00.

Gostou? Compartilhe