Projeto destaca cultura do sorgo na região Norte do Estado

Por
· 1 min de leitura
Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação
Foto: Divulgação
Você prefere ouvir essa matéria?

Com o objetivo de apresentar aos produtores rurais uma cultivar como opção para o plantio de segunda safra, a Emater/RS-Ascar, vinculada à Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), está desenvolvendo um projeto na região Norte do Estado que destaca a cultura do sorgo. Dias de campo estão sendo realizados em municípios da região de Frederico Westphalen, trazendo aos agricultores informações e orientação quanto às diferentes cultivares de sorgo, manejo e resultados obtidos em áreas experimentais de plantio.

 No dia 23 de junho, a atividade foi realizada no município de Cristal do Sul. Nesta terça-feira (29/06), o dia de campo aconteceu no município de Pinheirinho do Vale. E ontem, quarta-feira (30/06), foi realizado no município de Iraí. Os produtores e técnicos que participaram dos eventos, realizados de forma segura e observando todos os protocolos de prevenção à Covid-19, puderam observar as diferentes características das cultivares e as tecnologias para condução da cultura, sendo uma opção de cultivo para segunda safra.

 “Esse projeto que estamos desenvolvendo aqui na região tem como objetivo avaliar as diferentes cultivares de sorgo que sejam adaptadas às nossas condições de segunda safra. Devido à demanda dos cereais, principalmente daqueles que possam entrar no processo de substituição ou complementação ao milho, o sorgo vem como uma alternativa aos produtores e tem se adaptado bem à região, apresentando um excelente potencial produtivo e uma boa estabilidade e adaptação. Isso é importante, traz para o produtor mais uma ferramenta de manejo, uma opção de renda na propriedade rural, especialmente numa época em que temos algumas dificuldades na produção de outras culturas”, comentou o gerente regional da Emater/RS-Ascar de Frederico Westphalen, Luciano Schwerz.

 Ao todo, oito municípios da região Norte estão desenvolvendo o projeto, trabalhando com áreas experimentais de sorgo para análise da adaptação, manejo e produção da cultura. Ronda Alta também sediará um dia de campo sobre sorgo, com data a definir.

 

Gostou? Compartilhe