Acne na mulher adulta

Um tratamento precoce e adequado pode solucionar

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Depois do 25 anos de idade, pode aparecer a acne da mulher adulta. Ou, ainda, aquele quadro que persiste desde a adolescência até essa idade. “Ao contrário do que muitos acreditam, a acne não aparece apenas em adolescentes. Ela pode também fazer parte da vida adulta, inclusive em pessoas que nunca tiveram espinhas na adolescência”, explica a dermatologista Ana Cristina Dengo. A especialista comenta que, na fase adulta, o problema tem características bem distintas da acne da adolescência e pode estar associada a outros fatores como alterações hormonais. Um dos fatores pode ser a Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP), que geralmente acarreta irregularidade menstrual, hiperandrogenismo (excesso de hormônios masculinos circulantes no organismo) e síndrome metabólica.

Cosméticos e estresse

A ocorrência de acne na mulher adulta pode até decorrer de causas mais simples como uso inadequado de cosméticos, geralmente muito oleosos e uso de medicamentos sistêmicos. “Vale a pena lembrar que o estresse, tão presente na vida das pessoas nos dias atuais, também pode ser fator desencadeante para o aparecimento de acnes na vida adulta”, revela a especialista. A localização das lesões nessa fase é específica aparecendo geralmente na região da mandíbula e queixo com características predominantemente inflamatórias e com presença de poucos comedões (cravos).

Tratamentos específicos

A especialista passa a boa notícia de que a acne tem solução e, com o tratamento adequado para cada causa, ela pode ser resolvida. “Os tratamentos se darão de acordo com as causas da acne e vão desde medicamentos tópicos (retinóides, ácido azelaico, alfahidroxiácidos, peróxido benzoila) ou orais como antibióticos, anticoncepcionais e outras classes medicamentosas, até procedimentos dermatológicos realizados em consultório como peelings médios e superficiais, e tecnologias com laser”, explica a dermatologista. Ela ressalta que é importante procurar um especialista que prescreva o tratamento adequado para cada causa e, quanto mais precoce esse tratamento for instituído, menor é a chance de o paciente evoluir com cicatrizes e manchas residuais.

Cuidados para evitar a acne

- Não se exponha ao sol sem filtro de proteção solar acreditando que ele secará as espinhas. Isso até pode ocorrer momentaneamente, mas virá acompanhado de manchas cicatriciais agravadas pela exposição solar.

- Evite cosméticos muito oleosos a base de cremes e opte sempre pelas opções em gel e oil free (livre de óleo).

- Evite lavar o rosto várias vezes ao dia na tentativa de minimizar a oleosidade da pele, pois isso acaba tendo efeito rebote, tornando sua pele ainda mais oleosa. Opte pelo uso de sabonetes próprios para o rosto indicados para peles oleosas e acneicas e higienize a face apenas pela manhã e a noite.

- Evite espremer ou cutucar as lesões, pois isso piora a inflamação local, podendo infectar e ainda deixar manchas permanentes.

- Produtos matificantes e com efeitos blur, hoje tão comuns no mercado, ajudam a controlar a oleosidade da pele e disfarçar o aspecto de poros dilatados.

-  Um dos fatores pode ser a Síndrome dos Ovários Policísticos

Gostou? Compartilhe