Volta às aulas é marcada por protocolos e ensino híbrido

O segundo semestre letivo começa nesta semana para estudantes das redes municipal, privada e estadual

Por
· 2 min de leitura
Os protocolos sanitários devem ser mantidos (Foto: Divulgação/Notre Dame)Os protocolos sanitários devem ser mantidos (Foto: Divulgação/Notre Dame)
Os protocolos sanitários devem ser mantidos (Foto: Divulgação/Notre Dame)
Você prefere ouvir essa matéria?

Agosto começa com o retorno das aulas para alunos da rede municipal, estadual e privada. Nesta semana, na rede municipal, alunos da educação infantil até o 5º ano do ensino fundamental estão retornando. Na próxima semana, turmas a partir do 6º ano voltarão às aulas e ao ensino presencial. “A gente começou com esses [até o 5º ano] para testar o modelo que a gente montou e para que as escolas pudessem se organizar do ponto de vista dos protocolos e se adaptar ao híbrido”, explica o secretário de educação, Adriano Canabarro Teixeira. 

O modelo híbrido, que conta com aulas presenciais e a distância, segue no município. Algumas turmas menores conseguem comparecer com 100% dos alunos. No entanto, a maioria das turmas é maior e está sendo feito um escalonamento, isto é, o aluno tem aula presencial em uma semana e na outra fica em casa.

Presencial

Neste segundo semestre, a expectativa é de que o número de alunos nas aulas presenciais aumente. “Tivemos no primeiro grupo de escolas uma média de 50% a 60% das crianças que retornaram. A expectativa agora é de 70% a 80% dos alunos retornando”, explica o secretário. Ele garante que as escolas estão seguras e que o momento é importante para o retorno. “Os pais que tenham condições de levar os filhos, as crianças sem comorbidades, levem para que voltem ao convívio escolar depois de tanto tempo”, destaca.

Aluno precisarão se acostumar com novos hábitos (Foto: Bruna Scheifler/ON)

Até o momento, nenhum surto de coronavírus foi identificado e nenhuma turma precisou ser suspensa. “As crianças estão muito conscientes do uso de máscara e do distanciamento. A gente acredita que vai ter um desdobramento interessante na pandemia”, analisa Adriano.

Acolhimento

As crianças que voltarem ao presencial irão se deparar com um cenário diferente do que estavam acostumadas ou totalmente novo para as que ainda não frequentaram a escola. Por isso, neste primeiro momento, a rede municipal está focada no reencontro e acolhimento. “Vamos escutar as crianças que tiveram perdas e falar sobre essa nova organização da escola”, explica o secretário.

Posteriormente, será feito um diagnóstico para a elaboração de um plano por escola. O diagnóstico será como uma prova e tem como objetivo obter uma visão geral de como as crianças estão. “Agora é hora do retorno e acolhida. Precisamos ter calma, acolher, diagnosticar e a partir disso fazer um plano de ação”, afirma Adriano.

Rede Estadual

As aulas na rede estadual de ensino retornam hoje (04). Elas também seguirão no modelo híbrido, com aulas presenciais e remotas, por meio da plataforma Google Sala de Aula. “Retornaremos com os mesmos protocolos de segurança, regime híbrido e rodízio de alunos”, esclarece a coordenadora da 7ª Coordenadoria Regional de Educação (7ª CRE), Carine Weber. O término do ano letivo da rede estadual será em 15 de dezembro. 

Rede Privada

Na rede privada, os protocolos e o retorno dependem de protocolos próprios. No Colégio Notre Dame, por exemplo, as aulas retornaram na segunda-feira (02) e os alunos, cujos responsáveis optaram pelo ensino remoto, seguirão com as aulas por meio de plataforma digital.

Gostou? Compartilhe