Setor cultural de Passo Fundo é contemplado com R$ 1 milhão

Edital Ações Culturais das Comunidades irá distribuir recursos da Lei Aldir Blanc em 23 municípios gaúchos

Por
· 2 min de leitura
Uma das entidades contempladas é o Departamento Tradicionalista SIMPASSO (Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal)Uma das entidades contempladas é o Departamento Tradicionalista SIMPASSO (Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal)
Uma das entidades contempladas é o Departamento Tradicionalista SIMPASSO (Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal)
Você prefere ouvir essa matéria?

Uma série de iniciativas, associações e agentes culturais de Passo Fundo foram contemplados pelo Edital Ações Culturais das Comunidades. O valor total destinado para Passo Fundo é de R$ 1 milhão distribuídos em 330 projetos contemplados

O edital tinha como objetivo selecionar iniciativas coletivas culturais de base comunitária. As ações devem ser desenvolvidas dentro dos bairros pertencentes aos 23 municípios participantes do Programa ‘RS SEGURO’. O edital é uma realização da Secretaria de Estado da Cultura, Central Única das Favelas (Cufa) de Frederico Westphalen e do Rio Grande do Sul. Os recursos são da Lei Aldir Blanc, de 2020, que define ações emergenciais para o setor cultural. 

“O objetivo do edital é premiar e beneficiar os profissionais que trabalham no setor cultural, que foi o mais impactado pela pandemia”, afirma o coordenador da CUFA Passo Fundo, Marcelo Godoy. Na cidade foram realizadas mais de 600 inscrições nos bairros Vera Cruz, São Luiz Gonzaga e Petrópolis. “A gente fez um mapeamento dentro desse recorte dos profissionais, dos coletivos formais e informais, que fomentam a cultura na sua localidade. Mesmo num momento desses, muitas pessoas ainda continuam fazendo seu artesanato, organizando cultos religiosos e é de suma importância para não deixar morrer nossa cultura”, relata Marcelo. Alguns exemplos de contemplados na cidade estão os Centros de Tradição Gaúcha (CTG), Centros de Umbanda, DJs e casas de espetáculos.

Recursos

O prêmio é de R$ 2 mil para agentes culturais, e de subsídio para estruturação e qualificação no valor de R$ 5 mil para coletivos não formalizados (sem CNPJ ativo), e R$ 10 mil para coletivos formalizados (com CNPJ ativo). “Isso valoriza nossa cultura, fortalece, e faz com que a gente tenha mais força e mais esperança de continuar trabalhando em momentos difíceis com a cultura e a arte”, afirma Marcelo. Além disso, o edital assegura vagas (cotas) para indicados autodeclarados preto, pardo, indígena, quilombola, cigano, mulher trans/travesti e homem trans e para Pessoas com Deficiência (PCD’s).

Os recursos não beneficiam apenas os contemplados, como destaca Marcelo. “O impacto de R$ 1 milhão chegando na cidade é o aquecimento da economia”, afirma. Entre os objetivos do Edital está o desenvolvimento, trabalho e renda para a sociedade.

Futuro

Uma das entidades contempladas é o Departamento Tradicionalista SIMPASSO (Sindicato dos Servidores Municipais de Passo Fundo). “Com a pandemia o nosso trabalho está todo parado, não pode fazer eventos, não tem ensaio e tem alguns gastos que são mensais, que o patrão tem que pagar. E também já pensando no futuro, para quando voltar ter um dinheiro para isso”, explicou a Coordenadora Cultural e da invernada pré-mirim, Jerusa Maria Grosselli de Mello. Além disso, os recursos irão auxiliar na preparação de Cristhian Piuco Machado, 1º Piá Farroupilha da 7ª Região Tradicionalista, que irá participar do concurso estadual.

O DT tem se mantido com o que tinha em caixa, e mesmo com algumas entidades realizando alguns eventos e arrecadações, o Simpasso optou por não promover as atividades pelos riscos da pandemia. A situação financeira é considerada estável pela entidade, mas o benefício deve trazer fôlego no retorno das atividades. “Tem bastante gente desempregada, então quando voltar poderemos ajudar a fazer a pilcha. Tudo pensando nos integrantes”, explicou Jerusa.

Gostou? Compartilhe