OPINIÃO

Urgente, urgentíssimo

Por
· 4 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

O que levou o agrimensor Severiano de Souza e Almeida a escolher uma área cortada pelo Rio Erval dos Índios para instalar o núcleo urbano que deu origem a cidade de Getúlio Vargas? É crível que foi a abundância de água, tanto do rio que nasce em Erebango, quanto dos demais arroios que nele desaguam. O chefe da Comissão de Terras, que fora transferido da Colônia Jaguari em 1909 para uma nova empreitada no Sertão do Alto Uruguai, sabia da importância de ter a sede do empreendimento às margens de um rio. E foram as águas do rio, rebatizado de Abaúna, que moveram as engrenagens das serrarias e moinhos instaladas junto à urbe, que cresceu vertiginosamente. De igual modo, as turbinas para geração de energia que moviam as máquinas e iluminavam parte da cidade até a chegada da rede da Companhia Estadual de Energia Elétrica, na década de 1950.

II

No ano em que o município de Getúlio Vargas completou 20 anos, as ruas da sede estavam sendo abertas para a instalação da rede d’água, serviço realizado por outra empresa pública, a Corsan. Desde então, e até o tempo presente, as águas da barragem de captação, instalada junto ao rio Abaúna, é bombeada para a estação de tratamento e distribuída para toda a cidade. Dois dos bairros que surgiram nas décadas finais do século passado, o 15 de Novembro e o Navegantes, circundam parte do rio e da barragem de captação. Nem as estiagens severas, ocorridas ao longo dos anos, afetou o abastecimento de água. O mesmo não ocorre com moradores de muitos dos municípios da Amau, dentre eles o de Erechim. No entanto, a preocupação quanto ao abastecimento nos anos vindouros é latente. E o processo de privatização da companhia reforça o enunciado.

III

O novo marco de saneamento básico, assinado no ano passado pelo presidente da República, foi um dos temas que pautou o debate promovido pela Accias com os três candidatos a prefeito. Ele determina que 99% da população seja atendida com água potável e 90% com tratamento de esgoto até o fim de 2033. Pelo novo marco, os municípios são os responsáveis pelos serviços de saneamento, que por seu turno necessitam de pesados investimentos. De acordo com o IBGE, 59,6% de domicílios na cidade de Getúlio Vargas contam com esgotamento sanitário. E para onde vão os 40,4% restantes? Por óbvio correm a céu aberto ou vão para os arroios e o rio. Mas qual o percentual acima da barragem de captação? Se estes dados existem deveriam se tornar públicos. Mesmo em tempos de Covid-19 e das incertezas acerca de seus nefastos efeitos, urge que o assunto seja pautado. Não só pela imprensa, mas nos gabinetes dos gestores e legisladores.

 

Curtas:

# Bem antes da Covid-19 o transporte público de passageiros já enfrentava problemas de demanda, independentemente dos serviços serem de âmbito municipal, intermunicipal, estadual e interestadual.

# Em inúmeras cidades as estações rodoviárias fecharam suas portas, as empresas reduziram o número de viagens e alteraram horários.

# Em Getúlio Vargas o transporte de passageiros para o Distrito de Rio Toldo, que servia também aos moradores dos Km 5, 13, 16 e 25, foi interrompido há vários anos.

# Em 2020, a falta de demanda levou a permissionária da linha Getúlio Vargas - Ipiranga do Sul a suspender o serviço que era oferecido nos turnos da manhã e tarde.

# Há algumas semanas, a empresa que presta o serviço de transporte de passageiros entre Getúlio Vargas e Floriano Peixoto suspendeu o horário da manhã, mantendo apenas o da tarde.

# Na última sessão do Poder Legislativo de Floriano Peixoto entrou na pauta um pedido de providência para que a municipalidade providencie, com veículo público ou mediante concessão, transporte de passageiro entre a sede do município e as comunidades do interior.

# O pedido, subscrito pela vereadora Cleonice Miechoanski Vooss (PT), foi aprovado por unanimidade e encaminhado esta semana ao Poder Executivo.

# A Câmara de Vereadores de Getúlio Vargas aprovou dois Projetos de Lei do Executivo, que autoriza doação de dois imóveis no bairro industrial.

# Um deles para a empresa Sandri & França Ltda e o outro para à Marmoraria Chiarello Ltda, para a instalação de uma unidade industrial.

# Na mesma sessão, realizada na noite de quinta-feira (27), o vereador Domingo Borges de Oliveira (PP) e a vereadora Inês Aparecida Borba (MDB) tiveram aprovados pedido de providência e moção, respectivamente.

# O vereador da bancada governista, que já presidiu a casa em legislaturas anteriores, solicita ao Executivo que modifique o local de escoamento do esgoto que é despejado no final da Rua Pedro Toniolo, no Bairro Navegantes.

# Já a vereadora da bancada de oposição, e que cumpre seu primeiro mandato, justificou o pedido de moção que cumprimenta o 105-RS Grupo de Escoteiros Bororós pelo 44º aniversário de fundação, ocorrido no dia 15 de maio.

# Na Câmara de Sertão, o vereador Danilo Cadore (PP) sugeriu, na sessão de segunda-feira (24), que o Executivo realize fiscalização junto às empresas do Distrito Industrial, quanto ao cumprimento das cláusulas dos contratos de cedência e na Lei Municipal.

Dito & Feito:

 O prefeito Mauricio Soligo (PP) entrou em férias na terça-feira (25), quando transmitiu o cargo para o vice Elgido Pasa (PP). A solenidade, realizada no gabinete, contou com a presença do secretariado. Pasa, que foi titular da Secretaria Municipal da Saúde por oito anos, vereador, vice-prefeito na gestão anterior e reeleito com Soligo no ano passado, conhece como poucos os meandros da administração pública.  

Gostou? Compartilhe